quarta-feira, 23 de julho de 2008

Invasão


Invado o teu mundo
em arrebatada
promessa
de o possuir
e tu invades
a minha vida
numa batalha
de afirmações
que os gestos
desmentem
ao longo do percurso.


Foto: Gustavo Lebreiro

11 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

A batalha do bem com o bem, numa luta sem tréguas e onde se deseja perpetuar esse batalhar.

viajantis aprenticis disse...

lá está, a paixão num primeiro instante, para, logo depois, dar lugar ao desencanto....

A. João Soares disse...

As incoerências da paixão: querer tudo do mundo do outro mas desconfiar que o outro venha com intenções ocultas.
Se não há confiança total de parte a parte o Amor não tem solo fértil para ser pujante. Mas não se pode querer o impossível e a felicidade concretiza-se com o que existe, o que temos. E ninguém é isento de defeitos de gestos ou de palavras ou se sentimentos.
Beijos
João

Isabel-F. disse...

palavras sempre fortes ...


beijinhos

wind disse...

Desencanro, confusão.
Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
promessas . . .
,
jinos
,
*

peciscas disse...

As batalhas nem sempre se vencem.
Mas, verdadeiramente, talvez nunca se percam de todo...
Contradição ou talvez não.
Reparemos que , de uma batalha perdida restam sempre despojos que, no mínimo, guardamos na memória.

ana bela disse...

Bonito poema. Curto mas cheio de conteúdo.Gostei de a visitar.Brizíssima

ana bela disse...

Bonito poema. Curto mas cheio de conteúdo. Gostei de a visitar.Ana Bela

Poesia Portuguesa disse...

"...que os gestos
desmentem
ao longo do percurso."

Mais do que as palavras, por vezes, os gestos dizem tudo!

Grata por estes momentos de poesia.

Um abraço carinhoso e tudo de BOM.

Gui disse...

A vida é um suceder de invasões...e de mentiras também.
Um beijo, Paula.