quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Liberdade

A propósito da distinção que acabei de receber neste espaço, pela mão do Lumife e que muito me enternece, agradeço-te assim:

Abaixo as palavras vãs
as palavras adormecidas
de ventos cruéis
abaixo o compadrio
e o cinismo
a desigualdade e o horror
abaixo o faz de conta
e o paternalismo doentio
abaixo o que não falta
abaixo as mentiras
e a hipocrisia
abaixo os desvalores
abaixo a tortura...

VIVA A LIBERDADE!

14 comentários:

Isabel-F. disse...

fui espreitar o prémio ...

bem merecido sem dúvida ... parabéns...


quanto ao poema ... melhor não podia ser

beijinhos

LuzdeLua disse...

Então amiga, abaixo mesmo tudo aquilo que faz o homem perder a sua essencia e se igualar aos animais. Que cada um encontre seu verdadeiro sentido e que vale à pena ser diferente e não igual.
Deixo-te um beijo com carinho.
Bjs

Antonio Sabão disse...

Parabéns pelo prémio merecido e VIVA A LIBERDADE!!!

© Piedade Araújo Sol disse...

Parabéns pelo prémio Escritores da Liberdade

Fica um beijo

Liberdade sempe!!

Pi

wind disse...

Boa e parabéns pelo prémio!:)
beijos

rouxinol de Bernardim disse...

olá Paula raposo:

Aqui respira-se a liberdade em plenitude!

Sempre em alto astral!

poetaeusou . . . disse...

*
és a minha, paulinha,
,
força amiga,
,
xi
*

peciscas disse...

Abaixo tudo isso e deixa-me gritar contigo, como tenho feito desde que me conheço:
VIVA A LIBERDADE|

E parabéns por mais esta distinção.

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
PARABÉNS por mais um prémio. Tu mereces. Viva a liberdade, e abaixo a hipocrisia.
Beijinhos.

Vieira Calado disse...

Viva a LIBERDADE!
Por isso o prémio caiu em boas mãos. Parabéns. É merecido.

Papoila disse...

Muitos parabéns pelo prémio!
O poema uma maravilha!
Beijos

Menina_marota disse...

Parabéns pelo prémio!
E pelas palavras que nos deixas.

Um abraço ;)

Amaral disse...

É daqueles prémios que não oferecem dúvidas, quando conhecemos a obra de quem é premiado.
"Liberdade" foi aquilo que sempre esteve a teu lado, quando produziste poesia...

rouxinol de Bernardim disse...

Os meus parabéns pelo prémio e pelo conjunto dos trabalhos aqui publicados e que são, indubitavelmente, o retrato de uma alma livre e libertária!