terça-feira, 6 de novembro de 2007

Viver

Hoje os sons
da natureza envolvem
este recanto onde me sento
e contemplo
todos os detalhes
da memória,
abraçando livremente
o fulgor dos dias
assim nascidos
para viver o presente.

8 comentários:

António Sabão disse...

Viver é preciso!
bjs

poetaeusou . . . disse...

*
só conta o presente,
*
o passado foi um sonho
mal vivido,
o futuro é uma quimera,
,
e tu o sabes,
*

António Sabão disse...

Paula, sou um ingrato! Só agora agradeço o link que puseste ao meu blog! Desenhar o teu lindo rosto foi um prazer incalculável!
Beijos carinhosos

A. João Soares disse...

Para meditar, muito lindo. Gostei de ver sublinhado o reviver a memória para viver o presente. Este é que conta. Estamos a viver agora, no presente do indicativo! Não podemos perder a oportunidade de ser felizes agora.
Como diz poetaeusou, o futuro é uma quimera, é virtual até ao momento de se tornar presente.
Abraço, agora

Maria Clarinda disse...

Lindo este teu poema...porque vais fazer uma pausa? A saudade doi!
Jinhos

Vitor Lopes disse...

nós esperamos

Lumife disse...

Por mim tb gosto de recordar tudo quanto originou o presente.


Gostei muito de te ver pelos meus "sítios".


O António Santos é um artista pois soube transmitir no seu cartoon esse sorriso aberto e feliz que nos ofereces na foto que te conhecia. Parabéns para ele e parabéns para ti que partilhas connosco as palavras que te vêm do coração...


Beijos

peciscas disse...

Mais do que tudo, é preciso saber viver o presente.