sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Perdidos

A noite cai
lentamente
e estende-se
na volta do caminho
soltando gemidos
tímidos
anúncio de chegada
prenúncios
de regresso
amanhã e depois
cai a noite
lentamente
estendendo-se
nos nossos corpos
perdidos no dia.

3 comentários:

António Sabão disse...

A tua poesia entra pelo coração dentro e não sai! Lindo amiga, mesmo muito! :)
bjs

S.O.S. M I S É R I A disse...

Amiga, lindo este poema,soltando gemidos tímidos anúncio de chegada...você enviou um texto para publicação no blogue s-o-s-miseria.blogspot.com e vim dizer-te que o te blogue está sendo insrido agora na lista dos colaboradores e o seu texto faz parte dos textos que na oportunidade serão publicados.
Entre em contato por email com o projeto para confimar sua participação e eu enviarei as senhas para entrares.
Abraço
Alda

A. João Soares disse...

Uma forma onírica de expressar sentimentos e sensações. Muito lindo.
Beijos
João