segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Apenas

Palavras apenas
que saiem livres
e se baralham
como cartas
quando as cartas apenas
voavam e nas fragas
deixavam as dores
e se sabia que valia
a pena ser pássaro
para ter penas
e voar...

5 comentários:

António Sabão disse...

Muito bom, adorei como adoro tudo o que escreves! Já não dispenso a visita! :)
bjs

Um Momento disse...

Voemos , livres nada embaralhados

Beijinho grande
(*)

A. João Soares disse...

Voar para deixar cair as penas, as dores, os desgostos. Para quê guardar tais coisas nas gavetas? Sonhar, voar, ser livre e não depender do piso áspero da estrada da vida.
Um abraço

In Loko disse...

Pois minha amiga, as palavras são como penas de pássaros... desde que tenham espaço voam!!!

Pequenino mas lindo isto Paula!

Beijinhosssssss

lena disse...

sonhei e voei nas tuas palavras, nesta manhã soalheira, doce Paula e linda Poeta


é bom ler-te quando o dia começa a dar os passos mais largos, num corre corre onde o descanso deixa de fazer parte do dia

escreves bem e sabes abraçar as palavras, para que elas me abracem a mim e me deixem encantada

um abraço terno e carinhoso, poeta linda


beijinhos

lena