sábado, 3 de novembro de 2007

Possível

Amor impossível
não existe
todos os amores
são possibilidades
de serem possíveis
na maresia orvalhada
das manhãs
na frescura das tardes
possíveis são todos
os amores
quando as palavras
cheiram a nós
e os beijos
são presentes
à distância
de um amor
sempre possível.

9 comentários:

António Sabão disse...

Lindo, Paula, muito lindo! :) És uma "parte corações" ! lol

Vieira Calado disse...

Bonito, simples e elegante.

Obrigado pelo envio do seu último correio.
Os CTT fizeram bem o seu trabalho.

Beijjjinhos

efeneto disse...

Perdi-me em mim
Onde sempre me procurei
Entre palavras e sentidos
Onde sempre me demorei
Entre versos feitos de cetim

Perdi-me em mim
No onde e no entre assim
No princípio, meio e fim
Perdi-me em mim...

Apenas me achei para lhe desejar
Bom fim-de-semana
Na companhia de quem ama...
Que pode ser, família, amigos
Não interessa

Um Momento disse...

Possivel é tudo o que nos vai na alma , ditado pelo coração

Beijo grande... em ti
(*)

Fernanda e Poemas disse...

Olá Paula, lindo o teu poema.
Beijinhos,
Fernandinha

Charroco disse...

Passo para apresentar um novo blog .
«A Boca do Charroco»
Novo post .
"Ele há coisas do caraças ."

Bom fim de semana .

A. João Soares disse...

Cara poetisa,
Tudo é possível nos limites da possibilidade, mas quando só de um lado há vontade, esses limites chegam à eternidade afogados na vacuidade.
Um poema lindo com muito sentimento de uma alma generosa votada ao amor total e incondicional.
Parabéns.

peciscas disse...

Tens toda a razão!
Amor impossível, não existe.
Podemos não o saber encontrar, mas ele anda sempre por aí.

viajante disse...

Os amores possiveis e...impossiveis.
Bjs