quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Até casa


Faz falta cantar
todas as palavras
do poema
que te escrevi
naquela tarde
azul e mansa de Verão
e faz falta encantar
as flores
de todos os lugares
agora que a Primavera
renasceu
e eu subo
o caminho íngreme
até casa...


Foto: Viajantis

39 comentários:

PreDatado disse...

Se musicadas as palavras até as flores dançariam. Mesmo que não fosse Primavera.

Um beijo.

Adriana disse...

faz falta muita coisa, antes da primavera.
anndixson.blogspot.com

xistosa - (josé torres) disse...

E vejo as pedras brilharem, reflectindo um sorriso.

Só é pena ter o Verão aqui aprisionado ...
Um dia libertar-se-á

j. monge disse...

é o passo que falta para a ilusão do reencontro...
gosto muito!
beijo!

Maria Clarinda disse...

E nós vamos cantá-las, para que a Primavera realmente renasça, e as tardes mansas de verão voltem mesmo que o caminho até casa seja íngreme.

LINDOOOOO!
Jinhos mil

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro oliveira disse...

A primavera essa época mágica...

Graça Pires disse...

Um poema anunciador da Primavera. Um poema que faz cantar a espera e o amor.
Um beijo Paula.

Amaral disse...

Belo o teu poema, Paula!
Porque faz falta encantar as flores e faz falta cantar todas as palavras, todas mesmo, sobretudo aquelas que, sem melodia, magoam e destroem...

marta disse...

olá, venho convidar para conhecer o meu espaço novo.
Conjuga fotografias com textos... espero que goste de me visitar.
Comecei hoje mas espero poder andar por estes sítio muito mais tempo.
Beijo.
Marta.
http://marta-essence.mine.nu

Jorge P.G disse...

Faz falta, Paula, cantar, encantar, e recantar.

Gostei muito.

Um abraço.

Je Vois la Vie en Vert disse...

É bem íngreme o caminho para a casa !
Ofereço-te o meu braço para te apoiar se um dia precisares...

Bisous verts de ton amie
Verdinha

wind disse...

Bonito.
Beijos

Vanessa. disse...

A Primavera é tão mágica :')

vício disse...

não sei onde vives, mas aqui ainda é janeiro e estamos no inverno!

Carlos Barros disse...

O seu "eu" poético é de uma intensidade maravilhosa.

Sempre é preciso realçar as pegadas nesses caminhos íngremes que foram forjadas em nosso íntimo, e que de certo nos dão a certeza de que tudo valeu a pena.

Abraços

Eduardo Aleixo disse...

É lindo quando cheira a primavera e as flores sobem pela encosta íngreme da esperança.
Bj.
EA

PS Tive pena que tivesses caído da girafa do carrocel. Eu disse-te: Paula: escolhe antes o cavalinho! Mas és teimosa. Ainda por cima àquela velocidade, e a comer romãs...Santa paciência!

Justine disse...

A força de saber que tudo pode ser realizado, mesmo com dificuldade. Até voltar a casa na Primavera em plono inverno!
Muito belo:))

Fenix disse...

Amiga Paula Raposo,

Tenho prémios à tua espera lá no meu espaço.

Beijinhos

L. Malloy disse...

Bonito e no entanto tao simples :)
*

PoesiaMGD disse...

Qualidade de imagem e texto!
Abraço

peciscas disse...

Não nos cansaremos de escutar o teu canto-

poetaeusou . . . disse...

*
eu acordo
entre lençõis de poesia
eu acordo
ao romper do dia
cantando a primavera
no frio de janeiro,
,
bjinhos
,
*

Aníbal Raposo disse...

Cara Paula,

Na minha volta habitual pelos teus espaços apreciei muito este teu poema.
Beijos

Cadinho RoCo disse...

Quando nos damos conta das faltas existentes em nosso íntimo percebemos que não somos seres tão completos assim.
Cadinho RoCo

FERNANDA & ASTROLOGIA disse...

QUERIDA PAULA, A PRIMAVERA DA VIDA NÃO ENCONTRA CAMINHOS DIFÍCEIS... TUDO É FÁCIL BASTA QUERER VER, SEM OLHAR...
QUE O SOL BRILHE QUENTE NA TUA FACE;
A CHUVA CAIA SUAVEMENTE, NA TUA JANELA;
E, QUE TODOS OS DIAS, O AMOR E A AMIZADE, FAÇAM PARTE DA TUA VIDA.
UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Ana Martins disse...

Paula,
um pensamento poético perfeito!

Beijinhos,
Ana Martins

Viajantis disse...

e já agora, faz falta quem nos receba no destino...

Sonia Schmorantz disse...

De meu mar, ofereço-te as ondas
e as praias que poéticas conchas te trazem.
Tais suaves mistérios te concedo, mais as algas
e as gaivotas que bicam tecidos de luz na tarde.
Povoados de ti, de mim,
os barcos que chegam e ardem.
Adere-te, pois, ao sal que a mim te chama,
cobre teus pés em espuma e encanto,
molha teu rosto
nas claras águas que o dia me abre.

(Fernando Campanella)

Um abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O orvalho cobre
as flores da manhã,
gotículas frescas
e o alvorecer
da rosa de porcelana,
quando o júbilo
se inventa
numa única palavra dita
e o aroma nos liberta.
(Paula Raposo)

Tenha uma sexta feira linda com muito amor...
Lindo poema
Abraços

Carla disse...

faz falta sim...mas as palavras estão aqui e a música em cada pessoa que te lê
beijos

Isabel José António disse...

Cara Amiga Paula Raposo,

Parabéns por tão bela subida, enformada em poema.

Um abraço

José António

Branca disse...

Passando pra te desejar um bom fim de semana,
bjos.

O Profeta disse...

Faz falta ler-te...


A terra adormece no nevoeiro
Tenho a pressa do vento
Um coração errante procura
A doçura de terno momento

Frágil e palpitante luz
A beleza voa com a manhã
O mar solta na terra ternos murmúrios
Perde-se na espuma toda a palavra vã




Bom fim de semana


Mágico beijo

manzas disse...

Estar aqui presente
Sempre com palavras
Luzentes brilhantes…
É como flutuar
Em águas calmas
E no fundo ver diamantes

Um bom fim-de-semana
Inundado de paz…

O eterno abraço…

MENSAGENS AO VENTO disse...

_______________________________

...quando a primavera chega, tudo pode acontecer!

Que bonito!!!

Beijos de luz e o meu especial carinho...

__________________________________

AnaMar (pseudónimo) disse...

Belo poema

nydia bonetti disse...

Encontrei por acaso e amei teu blog, Paula!
E que belo poema...
Abarços
Nydia

tulipa disse...

HOJE

E
S
T
O
U

FELIZ

acreditam?

Pois é...
sinto-me assim como quem cumpriu a sua missão - dever cumprido!!!

Nunca fiz nenhuma exposição e...
achava um bicho de sete cabeças montar a exposição, no entanto, foi maravilhoso, começar a ver o efeito dos quadros nas paredes...
uma sensação indescritível.

Dormi apenas 3h esta noite, deitei-ma às 6h da manhã para me levantar às 9h da manhã...
Mas...estou tão leve!!!
Tão serena!!!
É verdade...
nem me conheço a mim mesma.

Acreditem que cada vez que vejo as minhas 600 fotos da Índia, fico sempre com a sensação que por muito que se fotografe não se consegue captar toda a sua essência, toda a sua beleza?

Eu tive o privilégio de conhecer esse mundo maravilhoso.

Obrigado pelas palavras de força, ânimo, carinho.
Adoro-te!