quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Aqui


Acredito que o tempo
é o tempo de estar aqui,
uma leve aragem rosa
e o perfume das flores,
o profundo olfacto
da manhã
e o tacto inatingível
do outro tempo,
acredito que este
é o tempo
de voar aqui,
de ir hoje em silêncio
nas asas inquebráveis
do futuro...


Foto: Viajantis

37 comentários:

Viajantis disse...

hoje é o tempo de arquitectar os caminhos a trilhar no amanhã....

Eduardo Aleixo disse...

Ah, sim, eu também, vou atrás daquelas asas belas, leves, livres do passado vicioso. Sim, Paula: aquela ave é o símbolo da mudança de paradigma. Canta. Voa. É a Natureza. É simples. Olha: sem vaidades: é como eu. Ou melhor: como eu gostaria de ser.E sabes que falo verdade. Já me conheces um bocadinho. Sou provincianamente um cidadão do mundo. Sendo alentejano, o meu lar é o dorso do mundo. Bom, acho que comecei bem e como sempre divago e estrago o teu lindo blogue e a tua sábia postagem.
Boa noite.
Eduardo

Fenix disse...

Olá Paula Raposo,

Agora venho só trazer o prémio Blog de Ouro.
Está no meu espaço à sua espera.

Oxalá o aceite.

Beijinhos
Fenix


(depois volto para ler)

PreDatado disse...

Eu adoro as brisas cor de rosa. É um perfume a sua poesia.

Osvaldo disse...

Olá Paula;
Com esta lindissima foto do Viajantis destes vida à "Quinta", esses maravilhosos lugares do interior em que cada um de nós quando crianças, tinhamos um familiar que tinha uma "Quinta" à beira de um rio ou ribeiro onde adoravamos passar as férias escolares, brincar com os animais e banharmo-nos nas águas na altura não poluídas dos rios, ribeiros ou simples riachos de montanha.
Belo poema, com vida...
bjs, Paula.

Ps. Estive a semana passada em Portugal para trabalho e aproveitei da neve que caiu na zona de Viseu onde me encontrava.

Sonia Schmorantz disse...

Gosto da forma que escreves, é sempre um imenso prazer visitar tua página.
Um abraço

A. João Soares disse...

Aqui, agora o tempo que está passando, o momento em que somos, aproveitando memórias do passado que possam ajudar a sermos agora felizes para arquitectarmos o amanhã que desejamos risonho. Parabéns pelo poema e pela escolha da imagem.
Beijos
João

© Piedade Araújo Sol disse...

hoje é o amanha.

beijo

Maria Clarinda disse...

(...)acredito que este
é o tempo
de voar aqui,
de ir hoje em silêncio
nas asas inquebráveis
do futuro...


Sim...e temos a prova disso, vamos embora...temos tb mais etapas a cumprir para mais aprendizagem.
Lindo o teu poema!!!
Jinhos muitos

Entre "aspas" disse...

O tempo é o relógio da vida,entre o ontem,o hoje e o amanhã..
Bjs Zita

Gleidston dias disse...

Presente-Futuro,continuas com o perfume das palavras,bela poesia.

otimo dia pra voce Paula.

bjsss

tulipa disse...

OLÁ PAULA

Peço desculpa pela minha ausência nos teus blogues.
Fui agora ver o blog onde escrevem sobre a Tânia diariamente e fiquei descansada porque vi que também lá estiveste, já sabes das ultimas noticias.
Escreveste:
Emocionante esta visita.

Pois, durante o dia eu só choro quando chego ali e leio as palavras de todas as pessoas que lá escrevem sem conhecer a Tânia.
Também me emociono muito com o que a Loca escreve.
Faz hoje uma semana fui visitá-la e não gostei nada do que vi, muitas coisas aconteceram desde a outra 5ª feira, por isso, espero que hoje eu tenha mais sorte na visita que lhe vou fazer.
Amanhã terei coisas minhas para contar!!!

Soube que ontem, todas as pessoas que a visitaram estavam eufóricas de alegria, mas eu não gosto destas euforias...tal como o cirurgião diz: já podemos sorrir, mas a batalha ainda não está ganha!
Ele sabe o que diz...

Ela continua a precisar da nossa união, todos juntos de mãos dadas a rezar por ela.

Beijos.

O Profeta disse...

Brotam e correm para o Mar
Os sonhos da tua alma de gaivota
Têm a nudez das águas de uma baía
Neste coração de dor encoberta

Rosa breve em aurora de Abril
Festa da luz no azul do mundo
Semeias sonhos como estrelas no espaço
Guardas apenas um no teu mais profundo


Boa semana


Mágico beijo

wind disse...

Excelente!
Beijos

BC disse...

Não contando com o meu poema, já passei por vários blogues em que as pessoas andam com vontade de voar, mas eu sempre gostei de mar e gaivotas.
Beijo com cheiro a maresia
Isabel

Visite www.arteautismo.com disse...

Tá lindo Paula.
Como sempre ..........
Um beijo doce para ti.
Ray

peciscas disse...

Também acredito que, essencialmente, o tempo é o tempo de estar aqui. O melhor que pudermos.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, COMO SEMPRE UM BELO POEMA... ADORO LER-TE!!!
UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Maripa disse...

Gostei de cada bago de romã que li...

Há muito sentir nas palavras e respira-se um ar leve e puro.

Beijo carinhoso.

Sonia Schmorantz disse...

Deixei no meu blogue, com muito carinho e convicção, um selo para si. Espero que o vá buscar.
UM ABRAÇO

ลndreia disse...

Temos de pairar também, por vezes...*

Notas e Notícias disse...

Passei por aqui para deliciar as belas poesias.

bj do outro lado do outro lado do Atlantico.

vício disse...

fiquei intrigado sobre o que dará a cor à aragem!

diz ali ao pato que parece mal espreguiçar-se assim à frente de todos!

Justine disse...

É o tempo sim! Hoje, todos os "hojes"...

Elcio Tuiribepi disse...

Ah...o tempo, falando aqui sobre ele e lá no Verseiro também...vou deixar uma frase:
"Conheço muitos que não puderam quando deviam porque não quiseram quando podiam" ela dá um nó na cabeça, mas ao mesmo tempo é simplicidade...bom fim de semana, parabéns pelo pequenino, porém imenso poema...valeuuuu
Ah..o autor...François Rabelais...um abraço na alma

Graça Pires disse...

É tempo de estar aqui porque o futuro é aqui e agora. Um grande beijo Paula.

As Chamas do Fénix disse...

Estas tuas linhas dizem-me tanto...e tanto


Uma Grande Chama para ti´...beijos

Mariz disse...

Salvé Paula

Todos sem excepção podem Voar...em perfeita liberdade. Basta para isso VONTADE em MORRER...e RENASCER.
Mas para essa opção nem todos preparados...há que ir buscar coragem para que a MUDANÇA se dê. como aconteceu comigo.
E continuo Caminhando....mesmo já sem sandálias - embora não seja ou sinta ter sido em qualquer momento: infeliz! Bem pelo contrário...pretendo ser melhor!

Abraço e grata pelo comentário

Mariz

Miguel Barroso disse...

tantos sentidos embutidos. adorável. gostei muito.



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

mfc disse...

É sempre tempo de termos tempo para nós.

Jorge P.G disse...

Paula, continuas a escrever poemas muito bonitos.
Parabéns.

Um abraço.

Lumife disse...

Eu também acredito...

Como as tuas palavras nos deliciam!

Bjs

Ana Oliveira disse...

Paula

Será que o tempo esperará pelas nossas asas, quando elas mal despontaram, para nos levar ao futuro, em voo seguro?

Bom fim de semana.

Beijos

Ana

Mateso disse...

O tempo nas asas de nós.
Lindo.
Bj.

Ana Martins disse...

Amiga Paula,
e é neste tempo que acreditamos ter, que deixamos nossos sonhos flutuar, desejando que se concretizem dentro do nosso tempo!

Gostei muito, beijinhos,
Ana Martins

Jaime A. disse...

Sim, eu também acredito que o tempo é sempre a tempo.

De Amor e de Terra disse...

Acredito que nessas asas inquebráveis me espera O SONHO e a realidade das minhas crenças... e esse último barco de que já falei, seja ele de Caronte ou de Mestre Gil, ou meu, consoante os tempos!

Beijos

Maria Mamede