quinta-feira, 26 de junho de 2008

Lágrimas

A chuva trespassa
a vidraça e, espalha
pelo soalho encerado,
marcas e manchas,
que são as tuas lágrimas
correndo vazias,
até ao mar dos sentidos
prováveis.

6 comentários:

wind disse...

Triste e depressivo.
Beijos

alice disse...

qum me dera chovesse assim um pouco hoje :) beijinhos, paula.

A. João Soares disse...

Como tudo o que é vazio, essas lágrimas não são saudáveis, poderão ser de crocodilo!
Lágrimas válidas estão repletas de emoções, de sentimentos, de amor ou ódio, de medo ou extrema alegria, de incontida felicidade. Espero que as tuas lágrimas sejam sempre resultado de uma felicidade transbordante que constituam a válvula de escape que evite o rebentar eufórico do coração exultante.
Mas o poeta não sou eu!!!
Beijinhos
João

Laura disse...

Olá nina da minha idade quase... tenho 56... já tenho o pc mas as minhas pastas foram-se e...quatrocentos e tal poemas que tinha para enviar para os direitos de autor, a minha voz interior bem me diza..envia; envia; e eu dizia..amanhã, depois, pá semana e.... a sorte é que os tenho a todos imprimidos e assim só terei de os escrever d enovo..só?...é a vida. Beijinho a ti e sonharei sempre sim com a casita...laura..

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
São lágrimas que se misturam com outras àguas.
Beijinhos.

xistosa - (josé torres) disse...

Lágrimas corrosivas que deixam marcas, ou um amor que partiu ... que nos alterou os sentidos.