quarta-feira, 18 de junho de 2008

Entre mim e ti

Entre um cálido poema de amor
e a lua de todas as noites
fica a sensual estrada
de todos os dias,
na maré baixa
entre a maresia
e o infinito
fica este amor louco
em que encontro a saudade.

6 comentários:

Bruno Carvalho disse...

Mágico!!

wind disse...

Bonito:)
Beijos

Carla disse...

porque o amor constrói-se todos os dias...adorei as tuas palavras
beijos

a casa da mariquinhas disse...

É a primeira vez qua aqui venho, e valeu a pena.
Muito bom, este blog.
Gostei do último post, agorei "Poeta é" e tudo o resto que vi.
Nota 10!
Beijinhos
Mariazita

A. João Soares disse...

Partiu num navio deixando o cheiro a maresia, mas voltará nem que seja numa manhã de nevoeiro, qual D. Sebastião, ou apenas nas asas da fantasia.
A vida é assim, um misto de realidade e imaginação e, por entre as veredas das imagens, procuramos a felicidade.
Beijos
João

peciscas disse...

O amor tem de percorrer a estrada de todos os dias.
Por vezes algo sinuosa...