domingo, 18 de maio de 2008

Fulminante

Um relâmpago fulminante
acompanhou os gestos
e o teu sorriso carinhoso,
ao longo da noite,
através do timbre apaixonante
da tua poesia,
na tua voz cálida, amante.

Fulminante...
foi a tua luz sobre mim!

7 comentários:

wind disse...

Apaixonante:)
Beijos

Isabel-F. disse...

belissimo ...


bjs

poetaeusou . . . disse...

*
ao ler-te
,
fulminado, fui,
,
conchinhas
,
*

Vieira Calado disse...

Passei para ler as novidades e deixar um beijinho.

Graça Pires disse...

Sempre fulminante a paixão.
Beijos

Anónimo disse...

Poema com grande forca, apaixonado.
Gostei muito como sempre :)
Muitos beijinhos da tua filha xx

marialascas disse...

Ando a conhecer o seu blog tão pleno de poesia. Por isso uso a expressão alentejada de "ando a". È preciso tempo, saborear.
Comento neste poema porque gostei dele especialmente.