sexta-feira, 30 de maio de 2008

Calor


Gosto de te amar
neste silêncio meu,
o desejo é tão intenso
e tão real
que te sinto aqui,
já a maré vazou
e eu espero
numa doce melancolia,
o calor da tua voz,
nos poemas teus
que segredas hoje para mim,
no silêncio meu
de te amar assim.


Foto de Gustavo Lebreiro.

6 comentários:

wind disse...

Poema de uma paixão silenciosa:)
Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

declaraçao de amor.

sempre inspirada!

beij

A. João Soares disse...

Há quem viva iludido, confundindo a nuvem com Vénus. O AMOR é silencioso, é solitário é um sentimento muito íntimo, que nasce e floresce no fundo da alma. O que é visível é a sua manifestação, por vezes exuberante, por vezes tímida. E nem sempre a forma mais exuberante traduz um amor maior do que a forma tímida silenciosa, quase inexpressiva.
Amar é uma forma de viver. O mundo seria melhor, a humanidade mais feliz se amássemos mais, em vez de odiar, em vez de ignorar o semelhante.
Beijos
João

poetaeusou . . . disse...

*
belo poema, paulinha,
,
jinos poéticos, só para ti,
,
*

efvilha disse...

Não serei eu a romper o silêncio de tanto calor por amar.

Beijo de Paz.

Isabel-F. disse...

que mais posso eu dizer?
só repetir-me e

que é lindo o teu poema ...

beijinhos