quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O meu poema hoje


Se os teus poemas
abarcam a nossa história
e as palavras recontam
os nossos momentos
o meu poema hoje
fala de um estado
de espírito
e de um delírio
e talvez saibas lê-lo
do avesso
e porque me conheces
tão bem
e tão bem me sentes viva
o meu poema hoje
só fala de loucura.


Foto: Clarinda

37 comentários:

meus instantes e momentos disse...

lindo post. Perfeito teu blog. Gosto de voltar sempre aqui.
Tenha um feliz dia.
Maurizio

Amaral disse...

Da loucura vivemos, com ela partilhamos, de braço com a loucura "criamos" os nossos universos...
O estado de espírito é o estado que mais facilmente controlamos, assim o queiramos, assim ele nos deixe bem, assim ele nos traga serenidade...

wind disse...

Gostei.

António Sabão disse...

Gostei! :))))

Beijinhos

Tecnenfermaginando disse...

loucura na medida certa do amor!

bela!:)

As Chamas do Fénix disse...

Bom dia Amiga...

Faria muito em que passasses pelo meu ninho...tens lá um convite...

Uma Grande Chama para ti... Beijos

Clarinda Galante disse...

Palavras não tenho...como sempre o poema está lindo, profundo, cheio de significado.
A foto...um momento, que marcou muitos conflitos de sentimentos...e que eu gostei de captar!
Jinhos de carinho

vício disse...

e onde se pode ler o poema que só fala de loucura?

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
j. monge disse...

Gostei muito de ler.
Gosto do delírio do avesso. Afinal não sou o único...
Beijo de Almada!

Aníbal Raposo disse...

Olá Paula,

Poema belo, o elogio da loucura do amor?

Beijos

ausenda disse...

Só mesmo lendo do avesso, para sentir essa loucura...

O teu poema hoje... magnífico!

Beijo

Lu Cavichioli disse...

Como sempre um prazer tem te ler!

Ah, tem receita nova lá no meu blog culinário. Vc vai gostar, passa lá!

htt://alquimiasdalu.blogspot.com

beijão querida!

tulipa disse...

Amiga, vim finalmente espreitar o teu cantinho.
Uma ausência forçada pelo meu novo estado de funcionária que regressa ao activo e acabaram-se os dias e dias à boa vida...não era bem assim, mas tinha todo o tempo do Mundo.
Por acaso hoje não trabalho, mas de agora em diante, apenas ao fim de semana poderei visitar-te.

Custa-me a perceber como é que muitas pessoas «vibram» com os melhores filmes, os melhores actores, as melhores actrizes, etc, quando geralmente nem sabem quem eles são, se lhes perguntarem em que filmes participaram ficarão engasgados...
Quem se interessa por cinema, além de assistir aos filmes, lê muito também sobre as histórias e os actores que estão envolvidos no filme.
Sou cinéfila assumida, adoro filmes!

Beijinhos e votos de boa semana.

Osvaldo disse...

Olá Paula;
Se belos como este são loucura, então viva a doce e louca demência.
bjs.
Osvaldo

manzas disse...

Que a loucura, faça escrever mais poemas lindos...

Derramo pelas mãos escritas em palavras
Sentimentos de pensamentos desfiados…
Dispo a alma em poesias desvendadas
Expondo-as sem temer trilhos apagados

Passei para agradecer a visita e comentário…

Um resto de uma boa semana…

O eterno abraço…

-MANZAS-

peciscas disse...

O teu poema de hoje e de todos os dias é mais um desvendar da alma multifacetada que é a tua.

Huma Senhora disse...

A inevitável loucura de um poeta.
Gostei

mundo azul disse...

_________________________________

...há loucuras e loucuras! Que seja em você a saudavel loucura do amor que nunca dorme...


Gostei!!!


Beijos de luz e uma noite feliz...

________________________________

Isabel Branco disse...

Paula

Louco...é o que nunca teve loucura para viver.

Um beijinho.

pin gente disse...

é então um poema de amor!

beijo

xistosa - (josé torres) disse...

E é uma loucura se associarmos o poema à foto.
O avesso à disparidade de bebidas ...

Mas o poema hoje abarca um exagerado estado de espírito, que só pode ser lido por quem o conhecer.

Carla Silva e Cunha disse...

gostei do que vi e li
parabens pelo trabalho
boa semana
beijinhos
Carla

Angela Guedes disse...

Olá Paula!!!
Tem um desafio para você lá no blog,beijos!!!
Angela

Mateso disse...

Não será a loucura uma parte do sentir, também?
Bj.

Octávio disse...

Há loucuras assim... saudavelmente loucas!

Um abraço

Entre "aspas" disse...

Louco é aquele que é cego e não desperta para vida,não sonhacom novos raios de sol.
Bjs Zita

O Profeta disse...

A loucura Às vezes é tão só a genealidade a dar luz às coisas...


Doce beijo

Daniel Costa disse...

Paula Raposo

Um bonito poema, que retrata, em poucas palavras, a loucura do amor.
Daniel

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei...depende da loucoura!

beij

Aníbal Raposo disse...

Paula,

Tenho um prémio para ti no meu blogue.

Bjs

Mariazita disse...

Cheguei há cerca de meia hora e já estou ao leme…

Venho, em nome da Líria, agradecer a visita ao Lírios.
Ela voltou à sua actividade normal de estudante,
que a obriga a manter-se afastada.
Na sua ausência, tentarei manter o barco em andamento.

Espero poder continuar a contar com a tua visita.
Até sempre.

Beijinhos
Mariazita

Elcio Tuiribepi disse...

Hoje silencio...o poema não falou, não dormiu e nem vingou, o poema não está...nem se foi, não acordou e nem dormiu...sobrevive...um abraço na alma da alma...

Elcio Tuiribepi disse...

Oi...

Laura disse...

Então deixa-me juntar a ti e a quem tirou a foto...e deixa-me brindar também à sábia loucura que de vez em quandos e apodera de nós!... Que a vida seja um tilintar de copos de pé alto e, possa juntar-me a vós, de vez em quando... Abraço às duas, da, laura..

Viajantis disse...

E viva a LOUCURA!!!
HIPHIP HURRA!!!!

LUA DE LOBOS disse...

eu estou a conhecer esses copos ... de qualquer lado :::)))