domingo, 8 de fevereiro de 2009

De mim/de ti


Visto-me de palavras
que destapam
puerilmente
recônditos
de mim
e dispo-me de ti
no pôr do sol
de amanhã...


Foto oferecida pela minha Amiga Maria Clarinda

34 comentários:

wind disse...

Belo.
Beijos

Maria disse...

Quando queremos nunca mais é amanhã, ou então é sempre amanhã...
Vim agradecer a "ligação" que a Pin gente nos "obrigou" a fazer... é de facto original.

Beijos

ParadoXos disse...

e tão belamente te escreves vestida assim - no pôr do sol de uma poema que fala!

teu beijinho, fraterno

j. monge disse...

Tem o tom de uma despedida... bonita.

Osvaldo disse...

Olá Paula;
De mim/ de ti, numa praia banhada por águas cálidas, numa carapaça que como Castelo proteje os dois...
Assim compreendi esta tua bela poesia que bem soubeste aliar à ternura da foto da Maria Clarinda...
Para os artista da arte de bem escrever tudo se torna fácil e mais uma vez aqui nos mostraste.
bjs
Osvaldo

Eduardo Aleixo disse...

Belo poema. Bom domingo. Até amanhã. Beijo. Eduardo

b disse...

No pôr do sol de amanhã.
A gente faz isso.
Sempre adia as completas despedidas .

Maria Clarinda disse...

E mais uma vez aqui estou eu, sem palavras, pois o teu poema é extremamente belo e profundo.
Beijos grandes

alice disse...

uma foto com cheiro de mar, que tantas saudades me trouxe :) um poema ao domingo sabe melhor :)

beijinhos, paula

De Amor e de Terra disse...

É bom pensar nos Amanhãs e ter quem nos entenda e ame!

Bj

Maria Mamede

Fenix disse...

Quisera antes despir-me de palavras, de medos, de preconceitos, de regras, de sinais...
De tudo para ti!

Beijinhos

Ana Martins disse...

Amiga Paula,
e tão bem te vestes de palavras, para depois te despires tristemente da despedida!!!

Que lindo!!!!!!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

pin gente disse...

pergunto-me quando vai chegar esse amanhã!


um beijo

obrigada por teres aceite

Maria, Simplesmente disse...

Gosto do poema, gosto da foto da Maria Clarinda, parabéns às duas e bjs também
Maria

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, BELÍSSIMO POEMA E UMA NÃO MENOS BELA, FOTO DA MARIA CLARINDA... UM ABRAÇO PARA AS DUAS MENINAS,
FERNANDINHA

vida de vidro disse...

Muito belo, este teu poema. Porque as palavras nos revelam, vestindo-nos. Despirmo-nos do outro é que nem sempre é fácil.
Beijos

Amaral disse...

Palavras que são de ti, vestidas de sol, juntinhas num poema luminoso...

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Oliveira disse...

São as palavras que melhor nos despem...

Boa Semana

Beijos

Ana

Eduardo Aleixo disse...

Obrigado pelo teu comentário ao meu poema sobre a vida e a morte. Pensava que não gostarias dele: é muito longo, quer para o teu estilo, quer para o meu. Mas gosto dele. Foi sentido. É é real. Um beijo. E boa seman para ti.
Eduardo

vício disse...

não há condições! quer dizer que afogaram um caracol só por causa duma foto?

Graça Pires disse...

Palavras faladas com a voz quase magoada...
Um beijo Paula.
Linda a fotografia.

Laura disse...

Ahhh, estou a rir por causa das palavras do vicio...coitado do caracol, não lhe basta trazer a casinha às costas, e ainda o botam ao chão..
Poesia linda. A menina é entendida e tá tudo dito... Beijinhos.

mfc disse...

Uma forma bonita de cantar a entrega...

ausenda disse...

As palavras vestem-se ao sabor do poeta!

Gostei!!!!!!!

Beijos

Mel de Carvalho disse...

Paula, como aprecio quem, como a Paula, consegue num poema "minimalista" tanto dizer.

Belíssimo.

Beijo de boa semana da Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

Fa menor disse...

Ah, as palavras... essas malandras que vestimos e que sem nos apercebermos nos despem!

Bjinhos

Portaria ILEGAL disse...

Aprenda a roubar Portugal aqui: http://portaria-59.blogspot.com/

peciscas disse...

As palavras com que te vestes são sempre tocantes.

Nilson Barcelli disse...

Pequenino mas bom.
Muito preciso, gostei.
Beijo.

Carla disse...

às vezes é preciso despirmo-nos de tudo para nos encontrarmos
beijos

Viajantis disse...

despir=despedir......com o por do sol vem a noite e depois nasce novo dia, com novos rumos?

poetaeusou . . . disse...

*
Paulinha
,
onde ?
quando ?
horas ?
porquê ?
,
bjis
,
*

Lucy disse...

Paula,

Tive a ousadia de copiar este seu poema e colocá-lo no meu blog, com as devidas referências, claro. Se houver inconveniente, por favor comunique que eu o retirarei imediatamente.

Um beijinho,
Lucy