sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Folhear


Deitada na folha
invisível do silêncio
entro no sonho
relâmpago
e a atmosfera
contrai-se
de solidão.


Foto: Viajantis

16 comentários:

A. João Soares disse...

Solidão não é boa, mas o recolhimento é criador, inspirador de obras notáveis, como os poemas que aqui se encontram, fruto de meditação profunda, umas vezes mais serenos outras com agitação que é vida e criatividade.
Parabéns e Bom ano
João

Viajantis disse...

solidão nunca!

Menina_marota disse...

Ah... contrariamente a muita gente, gosto muito de momentos de solidão, recolher-me nos meus pensamentos, recordar coisas passadas, que me fazem ganhar forças para continuar a labuta diária.

Gosto do silêncio da "minha" praia, olhar o mar, passear ao longo dela, sentar-me nas rochas e pensar como é bom estar Viva!

Solidão, nem sempre é abandono. Solidão pode ser o momento do encontro com a nossa alma que nos pode fazer até muito bem. A mim, faz!

Um grande abraço carinhoso e continuação de Festas Felizes. ;))

wind disse...

Triste.
Beijos

Viajantis disse...

sonhos em solidão é que não....

mfc disse...

Há imensa solidão no Natal!

Mariazita disse...

Estar só é bom, às vezes, e necessãrio, também.
Mas estar só não significa estar aolitário.
A solidão não é boa companhia :)

Lindíssima, a foto.

Beijinhos
Mariazita

aflordapele disse...

Eu quero e preciso de me deitar numa folha dessas...
Amei estas tuas palavras...

Deusa Odoyá disse...

Olá amiga!
Que poema lindo, puro e sensível.
Gostaria muito de me deitar numa folha dessa.
Quem as vezes não precisa de uma solidão?
O encontro perfeito de duas lmas.

Que o ano de 2009, possa realizar todos os seus sonhos.
Que Deus, possa sempre abençoar suas caminhadas pela vida.
beijos amiga.
fique na doce paz .

Regina Coeli.

Eduardo Aleixo disse...

Oi, Paulinha, bom fim de semana: amanhã vou ver a folha estendida do mar. Não sei como estará a folha: ela é incerta. Mas gosto dela, bravia ou mansa. Beijo.EA

Ana Martins disse...

Olá Paula,
nem sempre a folha do silêncio se contrai de solidão, mas quando assim é, há que deixá-la voar com o vento.

Gostei muito, beijinhos

Sonia Schmorantz disse...

É preciso viver o sonho e a certeza de que tudo vai mudar.
É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os desejos não precisam de razão, nem os sentimentos, de motivos.
O importante é viver cada momento e aprender sua duração,
pois a vida está nos olhos de quem sabe ver...
Desejo que no ano que vem, você...
Realize todos os seus sonhos;
Descubra a cada dia coisas novas para realizar esses sonhos...
Não tenha medo de viver o momento em que eles acontecerem;
E, nesses momentos, descubra novos sonhos.
Feliz Ano Novo!

Amaral disse...

Lá estão as palavras, feitas versos, dançando no sonho da imaginação, tal como se sente, de verdade...

FERNANDA & ASTROLOGIA disse...

Querida Paula, nem sempre a solidão quer dizer "TRISTEZA", eu pessoalmente preciso e tenho uma necessidade visceral de momentos tranquilos, a sós comigo própria, Amiga...
Adorei o teu poema, tocou o meu coração... Um grande abraço de muito carinho,
Fernandinha

De Amor e de Terra disse...

Apesar da tristeza, que vença o Sonho, sempre, já que como creio, é por ele que vamos.

Lindo! Sei que me repito muita vez, mas não importa, já que é esse o sentimento que os teus poemas me dão.

Beijo

Maria Mamede

DE TUDO UM POUCO disse...

È meu amigo a solidão é uma rosa triste que esqueceram de regar. A tristeza de suas petálas são o sal dos olhos que nos momentos de completa descoberta sai do sonho e trilha a realidade doída, solitaria sem amor.
*
PS: Parabéns poeta. Seu cantinho é lindo!

Abraço Fernanda!