sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Alma


Arrebatada é a alma
e nasce connosco,
alimenta-se
com o nosso sorriso,
cresce nos dias
todos que são de amor
e arrebata-nos
num momento
ou numa apoteótica
palavra,
numa sessão de poesia
entre uma página
e outra,
entre um arrebatado
poema
e uma voz arrebatadora,
vive.

É assim a alma.
Arrebatada. Viva. Eterna.


Foto repetida: Viajantis

12 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

Sem dúvida, Paula, falou a tua alma. Beijinhos.
EA

A. Jorge disse...

...enquanto eu, ao ler os teus poemas e o que te vai na alma, suspiro!...

Um beijo

Jorge

wind disse...

Muito bom!
Beijos

peciscas disse...

Pobre será sempre a alma que não se arrebata.

Eduardo P.L disse...

Paula,

obrigado por ter se inscrito na TERTÚLIA VIRTUAL de 15 próximo passado, cujo tema era VOAR. Aqui em seu blog estamos sempre em estado de graça, e voando!
Espero você no próximo 15 de Novembro, cujo tema já esta lá anunciado, e as inscrições abrem dia 14.
Até lá!

poetaeusou . . . disse...

*
o poema,
é um momento,
efémero . . .
,
conchinhas,
,
*

xistosa - (josé torres) disse...

Se eu tivesse alma, mas há muito que me abandonou, nem sei se nasceu ...
Poderá ser arrebatada, arrebatadora e eterna.
É mais uma página da vida.


(não tenho aparecido ... andei a tentar descobrir o que persegue há mais de 40 anos, mas não foi no psiquiatra ... talvez até o devesse procurar.
Eu que sou um céptico quanto a muitas e variadas coisa, já tinha um post, contra os solários e afinal acabei o tratamento num solário.
Coincidências coincidentes, como costumo dizer.
O que me fez bem, não sei ...
Sempre vieram, as dores de cabeça e partiram ...
Agora, uma "feiticeira" mandou-me tomar um chá.
Acabo de jantar e fico cheio de sono. Só dormia 4 a 6 h, agora se não tiver compromissos, durmo uma noite e mais meio dia.
Mas a esta hora, já estou só a ver a cama ... com as persianas a fecharem-se)

Ana Patudos disse...

Excelente, Paulinha. Adorei este teu poema.Aliás, os teus poemas são sempre de um perfume que nos invade a alma.
Fica bem
bjo
Ana Paula

Ruvasa disse...

Viva, Paula!

Principalmente eterna!

Abraço

Ruben

aflordapele disse...

E tem mesmo que ser assim, pois é ela que nos mantém vivos...
Fica um beijo Paula

vida de vidro disse...

A nossa essência, na realidade. Belo poema! **

Viajantis disse...

E viva a Alma animada e arrebatadora!