sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Da Poesia

A propósito do tema de ontem Da Poesia na Biblioteca de S.Domingos de Rana:

Atrevo-me a dizer
que a poesia é um turbilhão
de ideias concretas
e indefinidas
e que a paixão desmedida
intensa e abstracta
permite passar ao papel
as palavras que queremos,
dizemos e tantas vezes
calamos.

A poesia é um sentimento
multiplicado infinitamente
e que como uma fonte,
ela vai jorrando
alimentando os nossos sonhos
de sempre.

Sei que a Poesia não se define.
Sente-se.


Obrigada a todos os que nos proporcionaram ontem, mais uma noite inesquecível!
A ti, Jorge o meu agradecimento especial por há 3 anos ser um dos teus afectos.

10 comentários:

Maria Clarinda disse...

Lindo!!!Este teria ficado na noite se não reparaste de luar,maravilhosamente!
A tua definição de poesia tocou-me especialmente!!!
Jinhos mil

wind disse...

Excelente poema.
Beijos

peciscas disse...

É mesmo isso. Não se define.
Sente-se.
Conheci um homem que, comprava todos os livros de poesia que podia e que dizia de si mesmo que era
"um alienado do sentir"

xistosa - (josé torres) disse...

Depois de ler o poema, talvez lhe dê razão.
Calamos muitas vezes a multiplicação de emoções que descobrimos e que em algum momento não conseguimos balbuciar.

Amaral disse...

É a definição que me satisfaria se a buscasse nos compêndios dos mais entendidos.
Atrevo-me a copiá-la, a repeti-la... e a senti-la, abertamente, apaixonadamente...
Quando "há" poesia, tudo acontece assim...

Menina_marota disse...

Não se define.
Sente-se!
É isso tudo!
Belo poema de um momento de que já vi imagens.

Beijinhos e continuação de bom Domingo :)

Fátima disse...

Olá Paula!
A Poesia é sentida pelos senciveis......acho que nem todas as pessoas tem essa sencibilidade, para sentir as palavras da mesma maneira e igualmente para as expresarem.
É sem duvida um turbilhao de ideias que nos vao saindo, como uma cascata que vai fluindo....

Deixo-te um beijo e um desejo de uma excelente semana!!!

TMara disse...

bela reflexão poética sobre o k se não consegue definir por nos transcender.
Bjs
Luz e paz

OrCa disse...

A que zona de limbo foi parar o meu comentário...? Juro que o deixei cá, com poema e tudo! Paula, socorro... Diz-me se deste por ele.

Beijos.

Jorge Castro

viajantis disse...

e tu sente-la, e de que forma!