segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Hoje


Hoje deixo o vento
soltar-me os cabelos
(com um sorriso malicioso)
propõe-me um brinde
à beira mar.

Hoje eu deixo o sol
pôr-se no horizonte
oposto
e aceito o brinde
da noite.


Foto: Viajantis

9 comentários:

Carla disse...

brindo a estas palavras...belas
beijos

Eduardo Aleixo disse...

Bonito e rico, o brinde, que mistura o vento, o mar e o sol.
Beijo.
EA

poetaeusou . . . disse...

*
lindo . . .
,
jino
,
*

Amaral disse...

Que leve e suave, Paula!
Como o vento e como o sol no horizonte...
O mais importante é o brinde!
Um brinde aceite como uma dádiva...
Sabe bem!...

wind disse...

Bonito:)
Beijos

peciscas disse...

Os cabelos de uma mulher, soltos ao vento, perante um magnífico pôr-do-sol, são algo que sempre se contempla com êxtase.

A. João Soares disse...

«Deixo», «aceito». Se bem que esta passividade não será uma solução para tudo, constitui, porém, uma forma de pacificação com a Natureza, de paz interior, uma aproximação da felicidade, do Nirvana. Uma ausência de ansiedade, da competição em que todos andamos por motivos fúteis.
Beijos
João

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, bela fotografia...Belas palavras...Espectacular...
Beijos

www.arteautismo.com disse...

Bonito Paula....
Consegues denunciar as palavras com serenidade e profundidade....
Linda poesia!
beijos.
Ray