quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Abandono

E o total abandono
permanente
soluçado...

12 comentários:

MEIO MALUCO disse...

pois, não sei pq mas acho que este comentário não vai ser aprovado, afinal estamos mesmo a falar de um abandono...

Lumife disse...

Gostei de ver o retorno deste espaço.

A razão é simples. Do pouco que li do anteriormente publicado muita sede ficou por saciar...

Bj.

Kalinka disse...

OL� PAULA
mas que surpresa!!!
�As rom�s de Paula� abriu as portas para o nosso conv�vio salutar.

Estou muito feliz pela ideia que tive de escrever o Alfabeto da minha Vida. Tenho recebido imensas manifesta�es de carinho (letra C) e elogios sobre a ideia que tive. S�o estes miminhos que me deixam motivada para continuar e agradar a todos v�s. Ao mesmo tempo, descubro algumas coisas em comum, com pessoas que me visitam. At� ao momento, algu�m que vive na COSTA DA CAPARICA achou o m�ximo ter encontrado uma refer�ncia ao lugar onde sempre viveu; depois h� as pessoas que s�o do mesmo signo que eu: CARNEIRO. Um Amigo referiu COL�NIA pois tamb�m esteve l� o ano passado.
BOM, bom foi as pessoas que se identificaram com o COL�GIO onde estudei, e elas ou algu�m das suas fam�lias tamb�m frequentaram o mesmo Col�gio, na cidade da Beira.
CEGONHAS - CHUVA � BEIJO � BEIRA - BARBECUE � B�ZIO � �FRICA - ARR�BIDA foram at� hoje as palavras mais referidas e comuns de quem me visitou. Outro momento alto foi, na letra A - ANDR� � o meu neto, completou o seu 1� ano de Vida.

Beijitos.

Pedro Arunca disse...

Deixo tanta palavra solta. Há sempre alguma que pode ser adoptada.
Acho que vi a deixa para te ligar ao mundo de outrora. Outros tempos se avizinham...força!

peciscas disse...

Este post é, para mim, algo intrigante.Que significa este abandono, sem mais nada escrito?

Nilson Barcelli disse...

Nem sei o que te diga.
Acho que vou ter de te dar um puxão de orelhas.
Beijinhos.

Um Momento disse...

Paula...
Deixo um beijo abraçado...
(*)

In Loko disse...

Abandono chorado é triste mas pode ser passageiro, também demasiado prolongado o que faz a cura custar mais. Abandono permanente é mais curto na dor, mais cruel mas mais curto. Abandono é palavra para múltiplas interpretações, múltiplas sensibilidades... fico-me por aqui Paula! Beijinho...

júlio ribeiro disse...

Embora abras o blog de com um poema triste, lembra-te que as pessoas te procuram te lêem e te incentivam, logo, porquê esse "abandono"?
Mas fico feliz pelo teu regresso.
Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
permanente,
é,
ilusório
*
xi
*

J.G. disse...

Nada há de permanente na vida!

Um abraço

António disse...

Paulinha!
Não pagaste a luz e a EDP cortou-te a energia electrica.
Vê lá se pagas para se poder ver alguma coisa...eh eh

Beijinhos