sábado, 29 de agosto de 2009

Mil sonhos


És o meu canto final
a apoteose
neste acto,
a saída de cena
depois de cair o pano.

És a última dança
no palco,
enquanto se perdeu
o encanto
e se finge ser feliz.

És a minha primeira
vontade,
o soletrar concreto
da esperança
que revive
em mil sonhos de mim.


Foto minha

33 comentários:

Maria Clarinda disse...

(...)És a última dança
no palco,
enquanto se perdeu
o encanto
e se finge ser feliz.



Palavras para quê, Paula! Mais um poema maravilhoso, e...com uma foto tua que revela também toda a sensibilidade do teu olhar!
Jinhos no teu coração!

O Faroleiro disse...

O sistema da vida:
- Vontade, realização e tédio

Ana Martins disse...

Lidoooooooooooooo!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

EDUARDO POISL disse...

AMIGOS

«Mais que uma mão estendida
mais que um belo sorriso
mais do que a alegria de dividir
mais do que sonhar os mesmos sonhos
ou doer as mesmas dores
muito mais do que o silêncio que fala
ou da voz que cala, para ouvir
é, a amizade, o alimento
que nos sacia a alma
e nos é ofertado por alguém
que crê em nós.»


Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho.
Abraços

wind disse...

O sonho sempre comanda a vida.
Gostei.
Beijos

Justine disse...

Princípio e fim. O caminho dos afectos. Muito bem (d)escrito por ti!
Beijo

Mona Lisa disse...

Olá Paula

O "Palco da Vida" com seua actos : encantos e desilusões.

Belo poema.

Bjs.

Vicktor disse...

Querida Paula

Magnífico poema...

E no sonho fazemos o nosso caminho.

Beijinho.

Lumife disse...

O poema é lindo mas a tua foto marca tb uma posição bem encadeada no poema.

És o princípio e o fim...

Beijos

Branca disse...

Entre o início e o fim de tudo existe o sonho, abrandando nossas emoções e não deixando que se perca de nós todo o encanto que a vida tem...

Bom fds Paula...bjo!

Jaime A. disse...

És a força do teu talento, da escrita da tua força...
Parabéns!

heretico disse...

"pelo sonho vamos!...". e pelos afectos...

... muito belo. teu poema

beijo

A. João Soares disse...

Que bela forma de analisar a vida em toda a sua dimensão, desde a realidade do palco até ao sublime dos sonhos, passando por todas as vicissitudes!
Agradeço a visita e os comentários muito interessantes, com a arte de traduzir grandes ideias em poucas palavras.

Beijos
João

peciscas disse...

Não há apoteoses definitivas porque o pano vai subir de novo e os sonhos terão mais uma representação.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O amor não sabe ficar sem a alegoria perfeita de emoção.

Sua poesia é maravilhosa!

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-

Laura disse...

Temos o encanto de ser felizes, ou o desencanto da infelicidade, mas, a vida é feita desses preciosos cadinhos, e s ehoje estiveres infeliz, amanhã o sol brilhará com mais força, porque novos caminhos se abrem a cada dia!...
Sei que Poesia é poesia, e escrevemos o que a alma nos diz... mas o que hoje nos faz feliz, amanhã pode trazer-nos infelizes, é a lei da vida...beijinhos,laura.

mfc disse...

O último verso deu um sentido optimista ao lindo poema que escreveste.
Um beijo.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Continua a ter estes sonhos lindos, amiga Paula,e quando acordares vem tomar uma chávena de chocolate comigo....

Beijinhos

Verdinha

Ana Patudos disse...

Tão bonito este teu poema Paulinha, adorei.
beijos da amiga
Ana Paula

Sofá Amarelo disse...

Eu acho que é depois do cair do pano que a verdadeira peça começa...

Muitos beijinhos!!!

Vieira Calado disse...

Um poema muito bonito

de construção adequada

ritmo certo

boa sonoridade!

Um beijinho para si, amiga!

Sonia Schmorantz disse...

Boa semana !!
Repartir suas alegrias
é como espalhar perfumes sobre os outros:
sempre algumas gotas
acabam caindo sobre você mesmo!
abraço

Eduardo Aleixo disse...

Com mil sonhos, a esperança não morre. Belo poema.

Kim disse...

Essa saudade eterna tem de fazer-te feliz.
vive com essa esperança, já que o amor não morre.
Beijinhos Paola

Nilson Barcelli disse...

Sem sonhos, a vida é a preto e branco...
Belíssimo poema querida amiga. Gostei muito.
Boa semana, beijo.

Rafeiro Perfumado disse...

Meteste-te debaixo do banco para tirar a foto? Está bem gira!

Beijocas!

joaninha disse...

Numa dança sem música,
num baile sem par,
num sonho que é pesadelo,
vive-se a última parcela de vida
vida que se viveu a sonhar
que a Vida seria eterna para amar...

Mil beijos

xistosa - (josé torres) disse...

Um poema que começa a ser escrito por uma foto.
Sinceramente é a primeira vez que "sinto" tão grande empatia.
Como sempre um belo poema.
Uma boa semana.

Angela Guedes disse...

Oi Paula!!!
A paciência é a virtude que te auxiliará na
conquista dos bens do corpo, da alma e da
sociedade.
Ela ensina a técnica de como se deve aguardar,
quando não se pode ter imediatamente o
que se deseja.
Jamais te irrites.
A paciência te auxiliará a tudo vencer

TENHA UMA SEMANA ABENÇOADA.
Beijinhos
Ângela

Fenix disse...

E não se consegue fugir aos sonhos..., de nós...até que se transformam em pesadelos...

Susana disse...

Olá Paula!

É com prazer que visito o seu blogue e encontro um poema lindo. Sonhos todos nós temos em busaca de uma felicidade, que por vezes parece estar no fim de uma peça de teatro e não nos damos conta que ela esteve sempre ali, desde o início.

Mil sonhos para ti!

Adorei o teu blogue e vou passar a seguir-te de perto.

Um doce Setembro para ti!

Bjs Susana

© Piedade Araújo Sol disse...

um belo poema, cheirando a verde.

verde de esperança.

o contraste do azul da foto está muito bem conseguido.

deixo um beij

Angel of Light disse...

Eu não digo que há uma potencial fotografa dentro de ti?

Parabéns pelas fotos deste post e do de cima.

Beijinhos de Amor e Luz.