quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Pedras


Talvez julgues que eu sou
um pequeno grãozinho de areia
não visível a olho nu
ou uma pedra incómoda
que se afasta
pontapeando

e talvez penses que eu choro

mas fica sabendo
que as pedras
ainda não choram

e os grãos de areia existem
mesmo que os não vejas...


Foto minha.

38 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

Paula
Acredita, estou mesmo contente de ver-te como fofógrafa, mas há uma coisa que o melhor fotógrafo do mundo, mesmo que saiba, não consegue: fotografar o infinitamente grande no infinitamente pequeno que existe na partícula mais pequena na célula do nosso corpo,e o mesmo se diga do grão de areia, ou da respiração poética das pedras, ou do segredo fresquíssimo da gota de orvalho, ou do sussurrro da folha balouçando nas mãos do vento, ou....

Chica disse...

Que lindo,Paulinha!Sensível e profundo!beijos,chica

Sonia Schmorantz disse...

Quanta sensibilidade, como sabes transmitir teu estado de espírito de forma tão poética...
beijos

Vicktor disse...

Querida Paula

Como as simples pedras tão bonitas estórias t~em para nos contar...

É preciso a sensibilidade como tu tens para lhes conseguir ler o sentir.

Beijinhos.

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Belo,sensível e triste poema!

"Oa grãos de areia" que nos fazem parte das nossas recordações.

Bjs.

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Leva os selinhos que quiseres.Há um que gostava que levasses.

O que diz "Master Blog".

Bjs.

Rafeiro Perfumado disse...

Se aquilo é um grão de areia, nem quero pensar no tamanho do homem dos gelados...

José Carlos Brandão disse...

Muito bom, Paula. Aplausos de joelhos.

Um beijo.

Justine disse...

A força da resistência! Dito de modo muito belo!

mfc disse...

Tu tens uma sensibilidade fantástica.

peciscas disse...

Até poderás ser pedra.
Mas, neste caso, pedra preciosa.
E uma pedra preciosa, ninguém afasta.
Eu sei do que falo, pois sou geólogo de formação. Por isso mesmo, apreciei essa tua foto de um belo pedaço de quartzo róseo.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Muito bonito, como sempre, aliás !

Mas hoje vou ter que te contradizer porque tenho là em casa uma pedra do Himalaya, parecida com aquela que tens na fotografia, e esta pedra sendo de sal, chora... :D

Lendo as palavras do Rafeiro, lembrei-me logo da pedra num rim que o meu filho perdeu há 3 semanas aquando duma curta estadia em Nova Iorque e como isto lhe provocou dores atrozes sendo só um grão de areia ! Não se via mas existia, exactamente como o dizes poéticamente no teu texto. Nesta parte, não te vou contradizer... :D

Beijinhos

Verdinha

Ana Oliveira disse...

Às vezes é mais fácil não chorar com uma pedrada do que com um grão de areia a turvar-nos o olhar.
Às vezes os grandes gestos maus deixam-nos secas por dentro
Às vezes os pequenos gestos gentis deixam-nos alagadas de pranto.

Um beijo

Ana

wind disse...

Um poema cheio de força!
Beijos

mundo azul disse...

___________________________________


...a transparência de um momento não muito bom, mas, que passará logo, logo... Gostei!


Beijos de luz e o meu carinho!!!

_________________________________

Osvaldo disse...

Paula;

Pedras... são elas que sustentam os alicerces que equilibram o Mundo.
Pedras, foi com elas que os lusitanos "embasbacaram" as Legiões Romanas.
Pedras... são sempre elas a cobrirem o pó para onde voltamos.
Pedras...

bjs, Paula,
Osvaldo

Andradarte disse...

Verdades para lembrar sempre.Temíveis
os grãos de areia nas engrenagens.
Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

quase um recado.

quase uma pedra perdida.

quase uma areia.

um grão.

deixo um beij

Graça Pires disse...

Um poema de quem tem a força necessária para enfrentar a vida.
Um beijo, Paula.

pin gente disse...

pois ontem era o que diria, paula!
obrigada pelos votos.
deixo-te um beijo (regressado)
luísa

Laura disse...

Todas as pedras nascem de pequeninos grãos de areia...
Todos os sentimentos começam e acabam em grãos de amor, de dor
mas se vires bem, a areia continua a encher o mar e tu continuarás a vislumbrar em ti, os sinais infinitos de que o amor é como o mar, ora vai, ora pode voltar !... e agente estará cá sempre, para o acolher... lindo poema o teu..jinho da laura..

Kim disse...

Os grãos de areia existem e costumam instalar-se no olhar de todas as saudades.
Bj Paola

Odele Souza disse...

Um Quartzo rosa que é a pedra do amor. Adoro esssas pedras, acho-as lindas assim como lindo é o teu poema.

Beijos.

Chris disse...

Um dia já fomos pedra que o tempo incomodou...
bjs
Chris

EDUARDO POISL disse...

Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá.
(Charles Chaplin)

Hoje passando para desejar um final de semana com muito amor e carinho.
Abraços do amigo Eduardo Poisl.

Lumife disse...

A força dos sentimentos revoltados. A força de uma Mulher que não se verga.

Parabéns por mais esta bela mensagem.

Beijos

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

.
.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....
... PASSEI POR .......
.......... AQUI ......
......................

P'ra agradecer os parabéns e...
desejar óptimo fim-de-semana

., . - . - , _ , .
.) ` - . .> ' `(
/ . . . .` . .
|. . . . . |. . .|
. . . . ./ . ./
.. `=( /.=`
.... `-;`.-'
......`)( ... ,
....... || _.-'|
........|| _,/
........|| .*´¨)
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *
Beijo enorme !!
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **?*?

--
► Jota Ene ๏̯͡๏

Maria Emília disse...

Pedras ou grãos de areia não passam de alimentos para o ego.
Às lágrimas eu chamaria de pérolas que adornam o ser.
Um beijinho,
Maria Emília

Laura disse...

Pedras não choram
Pedras apenas se riem
Da maldade de quem pensa
Que temos pedras no coração
Porque as nossas pedras
São apenas
Para afastar
A solidão !...

Um jinho da laura..

antonior disse...

As pedras são fotogénicas. Umas mais do que outras. Como as pessoas. Eu gosto de fotografias de pedras.

Há alguns anos num blogue que tive antes deste, um dia publiquei uma foto de uma pedra. Um lindíssimo "calhau", uma espécie de seixo muito grande. Polido, quase branco.

Agora não vou contar a estória, um dia talvez, mas o facto é que deu uma intriga internacional. Cruzou o Atlântico e agitou até o outro lado do mundo. Aqui, em Portugal alguém queria atirar pedras à cabeça das pessoas, minha e de quem dizia bem da fotografia. E as pedras, elas não querem nada, nem ir bater na cabeça das pessoas.

Gosto desta pedra que aqui vejo.

E Paula, eu acho que as pedras choram. E a culpa é dos humanos.

Beijinhos

Amaral disse...

Olha, quanta beleza nestes versinhos que tão bem fizeste!!!
Desta poesia não me farto se a ler aqui... talvez porque sinta um certo carinho por "este tipo de poesia"...

Ana Martins disse...

Que inspiração!!!!!!!!
ADOREI!

Beijinhos,
Ana Martins

simplesmenteeu disse...

Grão de areia, talvez...
mas será ferida no pé que o pisou
com distraída indiferença...

Um beijo

Laura disse...

Bom, sempre há quem diga que as pedras choram, e, claro, se cairem na águam choram toda a vida, se chover, continuam a chorar, se as atirarem a alguém, ai isso não, partem a cabeça de quem for, mas elas não partem...elas são, como se diz; d epedra!...Gostei d eler o Antonior, sempre gostaria de ver o post da famosa pedra que correu mundo, elas, há cada uma...beijinhos.

Silvana Nunes .'. disse...

Interessantíssimo o seu blog. Bela poesia também. Eu estou de passagem, claro que voltarei outra hora.
Saudações Florestais !

jawaa disse...

Comento aqui porque gosto de pedras, como gosto infinitamente de todas as paisagens de água.
Aqui ou mais acima os teus versos continuam belos e a mão para as fotos vai acontecendo. Lindas. Parabéns.
Ah, e obrigada pelas tuas palavras sempre gentis.
Um beijo

Maria Clarinda disse...

Maravilha de foto e de poema...nestes pequenos grãos de areia se faz a maravilha desta tua foto tbm....
jhs

Vieira Calado disse...

Paula:

Só por brincadeira:

Estou num bar a beber copos.
Passei por aqui e já nem sei se a seu tempo terei comentado o poema.
Hoje pergunto:

Sabes que pedra é essa?

Saibas ou não saibas.

É quatzo rosa.

Bjs