quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Amantes


Navegando na inteira
permanência
parece um desuso factual
ou talvez uma contradição

parece...
mas navegando no pleno
consciente
podemos ser a maré serena
e num barco à vela
suavizar o reencontro
dos amantes.


Foto minha.

23 comentários:

Maria Clarinda disse...

Lindo o poema...linda a foto e os momentos que a originaram.
Parabéns, Paula.Jhs

Vicktor disse...

Querida Paula

Uma imagem de harmonioso navegar acompanhada de um inspirado poema, igualmente, pleno de harmonia.

Beijinhos.

FOTOS-SUSY disse...

OLA PAULA, LINDA FOTO A ACOMPANHAR UM BELISSIMO POEMA...ADOREI!!!
UMA EXCELENTE NOITE.
BEIJOS DE CARINHO,


SUSY

Jaime A. disse...

A serenidade, a paz do encontro.
A inquietação, para já, mudou-se para outras bandas :)
Gostei muito

Sonia Schmorantz disse...

Serena imagem, serenas palavras!
beijos

wind disse...

Bonitos poema e foto.
Beijos

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Senti paz ao ler o poema.

Belo e sereno.

Bjs.

Lisa

Graça Pires disse...

"num barco à vela
suavizar o reencontro
dos amantes".
Uma belíssima fotografia, Paula. Um poema muito sentido.
Um beijo.

vício disse...

sempre pensei que entre amantes o principal era o corpo mas depois de ler isto...

Ana Patudos disse...

Imagem e poema em plena sintonia.
Paz e amor.

Fica bem
Ana Paula

Mar Arável disse...

Uma bela navegação

em pleno

como sempre

Helena Teixeira disse...

Olá,Paula!
O mar é um balsámo para a alma.E o poema tão tranquilo,embala-nos suavemente.
Cara Paula,venho também convidá-la a participar na blogagem de outubro da Aldeia.O tema é "Na minha terra,come-se bem".Basta mandar um texto máx.25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt até dia 8 de Outubro.A blogagem começa dia 10,aí anunciaremos os prémios que podem ganhar.
Jocas gordas
Lena

Eduardo Aleixo disse...

Harmonioso...

António Sabão disse...

Belo poema! :))))

Beijinhos

peciscas disse...

Este parece-me ser um poema mais introspectivo ou mais filosófico do que é costume.
Faz-nos pensar...
Mas remata com a emoção que colocas em tudo o que escreves.

E essa foto é mesmo muito bonita.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Palota

Belo poema e... bela foto. Não me digas que fazes muitos «bonecos» destes - senão tens de publica-los lá na Travessa. A propósito, estou à espera de verso.

Assim, poderemos, realmente, ser a maré serena. Mais é que seria difícil, com o feitizinho que a Raquel tem...

Qjs

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
Amantes de Amar... é desses que estás a falar, não é???
Beijinhos.

entremares disse...

A serenidade dos amantes às vezes é só um mar calmo, outras vezes uma tempestade.
O amor também é vento, também é furacão...

Beijos
Rolando

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei do poema e acho que também tens "queda2 para a fotografia.

para quando um blogue de fotos?

um bom fim de semana!

beij

Nilson Barcelli disse...

Gosto do que escreves, como sabes.
A este poema caracteriza-se, quanto a mim, por uma escrita criativa e inteligente. Gostei muito, resumindo.
Bom fim de semana, beijo.

Agulheta disse...

Paula. O serenidade dos amantes e um barco a vela,suaviz o encontro.
Beijos bfs

Isa disse...

Obrigada pelo aviso.
Que corra tudo bem.
Beijo.
isa.

jawaa disse...

Imagem e palavras belíssimas.
Peniche ao fundo?
Um abraço