quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A minha história


Escrevo a minha história
antes febril de vida
hoje amarga e sempre solitária
amanhã a história futura
que desencantarei
dos meandros frescos
da floresta
ou da profunda
vastidão do mar

a minha história
é aquela que eu sei contar
num poema
que não acabarei

por várias razões...


Foto minha.

21 comentários:

Maria Clarinda disse...

(...)a minha história
é aquela que eu sei contar
num poema
que não acabarei

por várias razões...


Lindo mais este teu poema...mas eu quero saber desse poema...que por várias razões não acabarás...
Jhs mil
A foto está linda!

vício disse...

mesmo solitária, é tua.
há quem não tenha história para contar...

Agulheta disse...

Paula! Quem nunca teve uma história,esta em poesia que adorei,mas como não está acabada como seria o fim?.
Beijinho

Ana Oliveira disse...

Quantas histórias a morder os dedos e a morrer nos lábios em poemas por acabar.

Lindo!

Beijos

Ana

Jaime A. disse...

Uma história linda com uma foto maravilhosa a acompanhar.
Beijos

Gislene disse...

OLÁ, PAULA
PASSEANDO, PASSEANDO, ACHEI SEU BLOG.
VOCÊ É UMA POETISA!
QUE BONITO!
VOU TE SEGUIR, TÁ?
TENHO UM BLOG TAMBÉM, QUE CRIEI RECENTEMENTE, PARA DIVIDIR EXPERIÊNCIAS GOSTOSAS E APRENDER...
VENHA ME VISITAR, GOSTANDO, PODE ME SEGUIR...ASSIM PODEMOS CONVERSAR SEMPRE...
ABRAÇO, GISLENE.

mfc disse...

Amanhã o sol nasce de novo...

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Belo e triste poema!

Bjs.

Eduardo Aleixo disse...

Passei por aqui só para espreitar.
Essa história, não é a história do búzio?
Se é, não a sabes contar.
Nem tu, nem ninguém.
Nem o mar.
Só o vento.
Mas eu vim só para espreitar...
E deixo um abraço.
Para ti.
Para a história.
Para o búzio.
E para o mar.

Vicktor disse...

Querida Paula

Na realidade os poemas mais não são do que sonhos, e como estes nunca chegarão ao fim...

Os teus poemas são belos.

Beijinho.

PreDatado disse...

E começarás?

Viajantis disse...

...a tua mescla-se com a minha, a nossa!

Graça Pires disse...

Contar a vida dói. Quase sempre...
Um beijo Paula.

Lumife disse...

"a minha história
é aquela que eu sei contar"...

e que atentamente escutamos.

muito belo este poema. como se diz tanto em tao poucas palavras. tens esse dom.

beijos

wind disse...

Muito triste...
Beijos

viajante disse...

Acredita, Paula, que amanhã o Sol voltará em força.
Basta quereres.
Um beijo.

Pjsoueu disse...

Paula...

Neste meu novo caminho todos os dias entro aqui.
Viajo no verde das sebes
Abraço as árvores de fruto de mil cores...
Fico sentado no banco deste jardim só para te ver, aqui...e amnhã nesta história de vida inacabada...porque amanhã na fragrancia de flores de esperança, eu te vejo ainda...mais feliz!

beijos

Pj

Amaral disse...

É bom ler-te na história inacabada, no imaginário, no lento entendimento dos teus passos...
Ternos poemas infindos serão necessários para retratarem um pouco do muito que haveria para contar...

entremares disse...

A minha história...
Suponho que todas as histórias começam com um... era uma vez. E são todas inacabadas, são todas imperfeitas, recheadas de personagens vulgares, que afinal somos nós mesmos...

A nossa história é só aquilo que somos. E quando a contamos, emolduramos o passado nos olhos de quem nos ouve. Eles bebem o nosso passado, o nosso presente.

Nós... nós somos os nossos mais fiéis ouvintes.

Isto sou eu a pensar...

Beijos. Um óptimo fim de semana para ti...
Rolando

heretico disse...

gosto,sim! muito.

da "imperfeita palavra. e da poética sem rima" ...

... em que desenhas a tua história (de vida).

beijo

Sofá Amarelo disse...

As nossas histórias não serão necessariamente as que os outros gostariam de ouvir ou de ler... mas são nossas, ninguém pode julgar as nossas histórias... só a nossa razão o pode fazer!