domingo, 3 de agosto de 2008

Pesca


Resolvo dedicar-me à pesca
sem perceber do assunto.

Arranjo uma cana, linha
e anzóis e procuro um local
que parece o indicado
para o que me proponho,
isolado, sem ninguém por perto
e onde penso existirem
alguns peixes ainda esfomeados.

Após horas de espera infrutífera,
arrumo o material
e decido repetir a experiência
no dia seguinte,
mas num outro horário...


Foto: Gustavo Lebreiro

6 comentários:

wind disse...

Olha que é preciso paciência.lololol.
Beijos

A. João Soares disse...

A pesca é um lindo exercício de paciência e presta-se a profundas cogitações que até fazem esquecer os peixes e ignorar os esticões que dão à linha. Para pensar, é melhor do que estar em frente um computador!!!
E parabéns por não teres sacrificado nenhum peixinho esfomeado. Precisam de viver.
Beijos
João

Isabel-F. disse...

que giro ...

diferente.
gostei.


beijinhos

Pedro Arunca disse...

Só podes estar a brincar!
Os peixes aí da tua zona são finos e furtivos e têm os horários deles.
Segue a Tabela de Marés e poderás ter que molhar os pésinhos para ter algum sucesso.
Bjs

Viajantis disse...

...pois eu cá cansei-me de andar á pesca.
Agora, deixo as redes submersas á espera que algo na fique preso...

A fotografia é da Fajã dos Padres, na Ilha da Madeira, um sitio lindíssimo!

Ana Patudos disse...

Passei ra ler e visitar as tuas romãs.
Bjos
Ana Paula