sábado, 16 de agosto de 2008

Lua


A lua vigilante
poupou-nos o desencanto
trazido nos dias tristes
e encheu o ar de maresia
beijos que nos fizeram
respirar mais uma vez
a felicidade ausente.


Foto: Gustavo Lebreiro

4 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
maresias de carinho,
deixo-te,
,
bjis
,
*

wind disse...

Bonito.
Beijos

A. João Soares disse...

Por vezes sabe bem andar na Lua, lugar onde «surfam» muitos poetas.
Ter os pés assentes no chão é muitas vezes desgastante, sorumbático, tristonho.
Beijos
João

Isabel-F. disse...

bem lindo.


bjs