quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Versos

Sem que o verso
se largue ao vento
na indómita permanência
de partidas,
eu ficarei ausente
em momentos
de versos largados
aos ventos
permanentes refúgios
de muitas palavras
sem significado
muitos segredos
e outras simplicidades,
são estes os versos
que os ventos largarão
algum dia,
indómitos...

6 comentários:

wind disse...

Conseguiste baralhar-me toda:)
Beijos

António Sabão disse...

Também a mim!

peciscas disse...

As tuas palavras têm sempre significado.

Ana Patudos disse...

Beijos
Ana Paula

Amaral disse...

Creio que nesse labirinto de largadas e partidas, os versos encontrarão o seu lugar, talvez num "espaço" onde os ventos são abraços, contigo, connosco, com todas as coisas da Vida...

Carla disse...

e o vento trouxe até mim a aragem suave da tua poesia