quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Ter-te

O toque
o arrepio na pele
que estremece
e vibra nas tuas mãos.

Quente o contacto
do teu corpo no meu
perdido à tua procura.

Os beijos
a perturbadora
essência da posse...
(o ter-te em mim).

10 comentários:

António Sabão disse...

As coisas nem sempre acontecem como nós queremos! Lindo, Paula! :)

Isabel-F. disse...

belo poema
_____

está linda a caricatura ... embora eu considere que seja mais um retrato...

beijinhos

rouxinol de Bernardim disse...

Ol� Paula!

Poucas vezes aqui venho mas nota-se um halo de sensualidade, um elixir de magnetismo pessoal que d� mais vida � nossa vida!

Parab�s: poema conciso e com siso!

wind disse...

Sensual:)
Beijos

Amaral disse...

Belo, como todos os poemas que o Amor traz Consigo!...

MIMO-TE disse...

Ess�ncia da posse? o poema � lindo, mas esta frase vou interpretar apenas de uma forma poetica :).

Deixo mimos

TINTA PERMANENTE disse...

As palavras perfeitas para desenhar a silhueta da languidez da comunhão dos corpos! Gostei!
Abraço.

Peter disse...

Passo, leio, volto no outro dia, passo, leio ... mas hoje parei, li e voltei a ler, porque a poesia voltou a ser aquela a que nos habituaras.

Tudo de melhor para ti

Fátima disse...

Olá Paula!
Cheguei até aqui atravéz de " Fôlego de um homem".
Gostei das palavras, que se notam serem sentidas uma por uma.
Quanto ao post, quando amamos realmente e temos essa pessoa por perto é um sem fim de sentimentos,onde se fudem a loucura e a doçura.

Um beijo, voltarei a passar por cá!

Um Momento disse...

Lindo

Nunca devemos deixar de sonhar...de querer

Beijo grande
(*)