terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

(Di)vagar

Vagar.
Um muito lento vagar.
Uma calma inusitada.
Um estranho golpear.
Uma imensa ternura.

Vagar de ti,
vagar de mim,
a substituição
abrupta e vaga
do divagar em nós.

10 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá Paula

TRISTE e BELO!

A separação total...

Bjs.

Graça Pires disse...

Devagar. Como quem constrói um hozizonte em volta dos seus hábitos e nele encontra a justificação do abandono...
Um grande beijo, Paula

Mar Arável disse...

A divagar

se vai ao longe

mfc disse...

O duplo sentido das palavras muito bem explorado... e sentido.

Jaime A. disse...

Com vagar se espreguiça este poema de uma forma lenta, com tanto tempo...

wind disse...

Excelente jogo de palavras!
Beijos

Valquiria = selos e mimos,valvesta e hanukká. disse...

.
Aguarde enquanto carrega,todo meu carinho por vc...
CARREGANDO...
10%
█▒▒▒▒▒▒▒▒▒

20%
██▒▒▒▒▒▒▒▒

30%
███▒▒▒▒▒▒▒

40%
████▒▒▒▒▒▒

50%
█████▒▒▒▒▒

60%
██████▒▒▒▒

70%
███████▒▒▒

80%
████████▒▒

90%
█████████▒

100%
██████████

CARREGADO COM SUCESSO...

Passo rapidinho pra deixar o carinho, bom resto de semana. Beijos.

Carmo disse...

Olá Paula,
"A divagar a substituição abrupta e vaga do divagar em nós" Lindo!

Um beijo

Bom fim de semana

epee disse...

E entre todos [Di]vagar, os espaços, devidamente preenchidos.

Perfeito.



¬

maria carvalhosa disse...

vagar... divagar... divagar em nós (devagar, muito devagar).
Muito bom. Na tua contenção habitual, dizes muito mais do que alguns tratados de filosofia o fazem.
Beijinho.