segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Pertinente

Tenho que voltar
para poder entender-te
e isso não é fácil.
Vou voltar neste dia
quando o sol se puser
e eu ainda tiver
uma ideia remota do amor.

Mas tenho que voltar;
para - pelo menos -
te reencontrar:
um dia de loucura,
uma voz na minha
e eu nos teus beijos.
Pertinente: não sou.

11 comentários:

alice disse...

com o hábito de a ver e comentar ou gostar do que publica no facebook, tenho vindo pouco às suas romãs, mas gosto muito de vir aqui :) beijinhos*

wind disse...

Gostei.
Beijos

Mona Lisa disse...

OLá Paula

BELO!

A força do amor e saudade!

Bjs.

Natália Augusto disse...

O Amor sabe tão bem e escreve-se ainda melhor!

Gostei muito do poema.

;)

mfc disse...

A vida é feita de regressos... e de não regressos!

Graça Pires disse...

Quem sabe, o regresso é para sempre... Um beijo, Paula.

heretico disse...

inveitável por vezes regressar ao porto de partida.

gostei. muito bem.

beijos

Eduardo Aleixo disse...

" Beijos meus " e " Pertinente " são dois lindos poemas de amor. Um beijo.

Mar Arável disse...

O ciclo das marés

Belo

© Piedade Araújo Sol disse...

poema de amor e saudade..

beij

Fatima disse...

Olá Paulinha!
Obrigada pela visita ao meu cantinho!
É sempre para mim um prazer receber a visita de amigas de outros sits, no teu caso o Facebook...Amiga vim numa visitinha rápida mas deu para ler um bocadinho...Gostei do que li e vi:)) Beijinhos