sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Poema eco


Escreves-me um poema
mas eu não o sei ler
como tu o entendes

ele é teu
e embora pareça poder
ser de amor

(um poema sem palavras)

é agora um eco fingido
de precipícios.


Foto minha.

Este espaço vai hibernar uns tempos.

41 comentários:

José Carlos Brandão disse...

A foto é belíssima. O poema, inquietante - com seus precipícios. O poema sem inquietude, que nos deixa frios, não cumpriu sua função. Este, gela-me.

Beijo.

Maria Clarinda disse...

Está lindo como sempre o poema, e, como se torna forte!
A foto linda também. Jhs Paula

wind disse...

Um "eco" sofrido.
Beijos

Amaral disse...

Há poemas que não entendemos nas suas palavras, mas que sentimos no seu conteúdo...
Há poemas que "tocam" e há poemas que apenas "raspam"...
Mas a intencionalidade do poeta nunca pode ser menosprezada. Porque ele vai "à fonte", em todos os momentos de inspiração...

Mona Lisa disse...

Olá Paula


Li um poema "sentido"...a incerteza,a dúvida do que tanto desejamos...

Bjs.

Lisa

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isa disse...

Às vezes o coração engana-se a interpretar a falta de palavras?!
Beijo.
isa.

joaninha disse...

Belíssima foto!
Também gosto de fotografar. Ando sempre à procura do que me toque.
O poema está muito bom e é muito bonito. Gosto muito do que escreves Paulinha.
Beijinhos carinhosos da isabel

Laura disse...

Ah, nem todos lemos da mesma forma, nem todos sabem ler o que escrevemos... Beijinhos minha querida..laura

Mariazita disse...

Querida Paula
Depois duma ausência tão longa tive que dar uma olhada, ainda que rápida, pelo que está para trás.
Cingindo-me ao último post tenho que dizer que a foto é linda!
O poema é, como de costume, muito bonito - cada um interpreta o que lê a seu modo...

Reiniciarei as minhas actividades “bloguísticas” no dia 25, domingo, com a publicação de um capítulo de Anita, na “Casa”. Seguir-se-á o “Histórias” e depois o “Lírios”, tão breve quanto possível.
Conto com a tua habitual e muito querida presença.

Não quero deixar de agradecer o "colinho" que me deste na altura certa, e que tanto me ajudou! Um beijo também por isso.

Até breve. Beijinhos
Mariazita

peciscas disse...

Os poemas que a gente lê,
entende-os de acordo com o nosso próprio interior. E isso nos nasta.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Às vezes, temos que ler nas entrelinhas....

Bela foto, Paula !

Beijinhos

Verdinha

Manuela Freitas disse...

O teu poema encerra muito melancolia...mas é belo, como uma aragem que passa pelo rosto e motiva um arrepio.
Beijinhos,
Manuela

Liciane disse...

Belos poemas!!
Belas fotos!!
Parabéns!

Essa música é muito linda, adorei!!!

Beijos e ótimo fim de semana!!

Gislene disse...

OLÁ, PAULA
NÃO DEIXE DE DAR UMA PASSADA NO MEU BLOG AMANHÃ... TEM UM PRESENTINHO PRA TI...
BEIJOS,
GISLENE.

Justine disse...

A falta de comunicação, o maior precipício entre duas pessoas, aqui dito por ti de modo tão belo que deixa de ser assustador!

Angela Guedes disse...

Oi Paula!!!
Estou passando mesmo para matar a saudade do blog, deixar um forte abraço e desejar um ótimo fim de semana.
Beijinhos
Ângela

Sandra disse...

BOM DIA!!!
HOJE TEM MARRECO RECHEADO, STRUDEL, JOELHO DE PORCO, E MUITO CHOPP.
VENHA DEGUSTAR ESTE PRAZER.


VENHA COMIGO PARA ESTE CANTINHO DA GASTRONOMIA BRASILEIRA.
CLARO QUE É AQUI DE JARAGUÁ DO SUL, SC- BRASIL.
O NOSSO BRASIL É MUITO RICO EM GASTRONOMIA. MAS VOU FALAR DE JARAGUÁ DO SUL E DE UM DELES.
ENTÃO VEM, TE ESPERO.

http://sandrarandrade7.blogspot.com/

VAI SER MUITO BOM TER A SUA COMPANHIA AQUI.
SEJAM TODOS BEM VINDOS.

PARA DEIXAR O SEU COMENTÁRIO, O ENDEREÇO DA ALDEIA É:


http://aldeiadaminhavida.blogspot.com/2009/10/o-maravilhoso-parque-de-jaragua-do-sul.html#comment-form

QUALQER DUVIDA É SÓ VIM ATÉ O BLOG E CLICAR.. VOCÊ ACESSA DIRETO PARA POSTAR O SEU COMENTÁRIO.
MUITO OBRIGADA DESDE JÁ.
SANDRA

mfc disse...

... tal como este lindo poema passa a ser meu depois de o ter lido!

Graça Pires disse...

Inquietas palavras de um silêncio com contornos de um grito. Eco? Só quando o coração tem margens...
Um beijo, Paula

Júlia Coutinho disse...

Querida Paula,

Manda-me o teu ultimo livro, por favor!
Diz quanto tenho de depositar no teu NIB (envia-mo) já a contar com despesas de correio!
Sabes que adoro ler-te!
Sinto «inveja» por não ter essa capacidade de trabalhar as palavras e, no entanto, adoro poesia. Mas não sei escrevê-la.
beijinhos

as velas ardem ate ao fim disse...

às vezes apetecia me um percipicio!

um bjo

tulipa disse...

Embarcamos nos sonhos,
atracamos na Vida,
pela mão de um(a) Amigo(a)!

Assim me sinto quando te leio.

Férias de Verão!!!
Não sei o que isso é...
Vou fazendo uns dias aqui
outros por ali,
uns dias em Setembro
outros 4 em Outubro
o resto vem para Novembro!

Beijinhos e miminhos.

Sonia Schmorantz disse...

Tenho o hábito de ler os teus bloggers mas sempre comento por aqui, acho que por hábito, rsss..foi o primeiro que conheci! O poema é lindo, tudo é uma questão de interpretação, quem escreve dá-lhe um sentido, quem o lê interpreta conforme seu momento.
beijos, linda semana

gaivota disse...

uma foto que quase fala comigo, ali ao sul... ao porto de abrigo...
e umas palavras sem poema, ou um poema sem palavras
e dor, tristemente abalada por tantos acontecimentos! e o joão partiu, vítima da violência que anda à solta por esta lisboa!
28 anos, uma vida e um futuro destruídos...
beijinhos

heretico disse...

surdez. audível...

beijo

Kim disse...

Ninguém percebeu que ias hibernar?
Meu Deus! Então?
Volta depressa e sempre!
Beijinhos Paola

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
A interpretação que cada um dá às palavras é sempre muito própria.
Beijinhos.

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
O espaço vai hibernar, porquê?

Problemas? Saturação?

Bjoss

PS - Não moro em Carcavelos, mas bem pertinho.

entremares disse...

Olá Paula...

Lembro-me sempre daquela frase " Aquilo a que a larva chama o fim do mundo chama o mestre uma borboleta".

Se as palavras, os gestos, as intenções ... fossem sempre tão lineares, tão sem segundos sentidos... talvez não existissem precipicios...

mas também não existiria a chama do risco, do desconhecido...

Não hibernes... por favor.

Beijos.
Rolando

Sandra disse...

RETRIBUINDO A SUA VISITA.
TE ESPERO NA CURIOSA. TEM SELO 25 MIL.
PASSE LÁ.
TENHA UMA LINDA NOITE!!!
AGRADEÇO AS SUAS VISITAS MINHA DOCE AMIGA.
DESCULPE A DEMORA.
MAS TUDO ESTÁ UMA CORRERIA.
UM FORTE ABRAÇO.
ELES ESTÃO TAMBÉM EM MEUS MIMOS.
http://sandraandrade7.blogspot.com/
SANDRA

Rafeiro Perfumado disse...

E este é um comentário eco eco ecooooo ecooooooo ecooooooo.

Hibernar? Mas pode-se continuar a cá vir ou vão andar por cá ursos sonolentos?

Beijoca!

Sandra disse...

BOM DIA!
VIM AGRADECER A SUA PRESENÇA NO ALMOÇO EM MINHA TERRA COME SE BEM. E TAMBÉM CONVIDAR VOCÊ PARA VOTAR NESTE BELO ALMOÇO.
VIM CONTAR COM O SEU VOTO NA ALDEIA DE MINHA VIDA. LEMBRA DO ALMOÇO??? POIS É, DE HOJE ATÉ DIA 31 TEM VOTAÇÃO... E CONTO MUITO COM O SEU CARINHO. PASSE LÁ E VOTO. FICAREI MAIS UMA VEZ GRATA A VOCÊ.
AGRADEÇO A SUA PRESENÇA EM MEU ALMOÇO, AMEI A SUA PRESENÇA ...
CONTO CONTIGO.

SEU VOTO SERÁ MUITO IMPORTANTE.
ACESSE O SEGUINTE ENDEREÇO.
http://aldeiadaminhavida.blogspot.com/2009/10/o-maravilhoso-parque-de-jaragua-do-sul.html#comment-form.

OU ENTÃO PASSE NO BLOG http:sandrarandrade7.blogspot.com E CLICK NO ENDEREÇO.
TE ESPERO.
VOTE EM MIM...
FICAREI MUITO FELIZ COM O SEU CARINHO.
UM BOM DIA PARA VOCÊ!
COM MUITO CARINHO
SANDRA

Isa disse...

Vais "hibernar" uns tempos.
Que seja bom para ti e nos brindes com belas fotos e poemas...
Espero-te aqui.
Beijo.
isa.

tecas disse...

Lindo como sempre são os teus poemas.
Bji amigo querida Paulinha e...
continua assim:)

mundo azul disse...

_______________________________

Seria tão bom se as pessoas usassem um uma nota que alcançassem todos os ouvidos...

Gostei do seu poema, Paula! Tem alma...



Beijos de luz e o meu carinho!!!

_________________________________

Andradarte disse...

Se vai hibernar, vou ter de procurar
outro local onde repousar um pouco.
Vou encontrar.
Beijo

Conceição disse...

São maravilhosos os teus poemas.
Beijocas

Ana Martins disse...

Bonito, gostei muito!

Beijinhos,
Ana Martins

Laura disse...

Escrevem-nos poemas de amor
E para nós, as palavras que lemos
São palavras vagas, amargas
Palavras de dor...

Um beijinho da laura

pin gente disse...

são as dúvidas que nos assolam.
beijo