segunda-feira, 22 de junho de 2009

Mapa


É agreste o caminho
imperturbável
no seu desenho
percorre-se devagar
esse lento caminhar.

Ao nosso lado
todos seguem o seu rumo
as plantas, os insectos,
todos sabem para onde ir.

Todos, menos eu.
Eu, não sei ler mapas
nem prevejo o futuro.

Felizmente...


Foto: Viajantis

30 comentários:

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Poderia dizer:

É agreste o meu caminho, mas o sonho continua...felizmente!

Como sempre um belo poema!
Parabéns!

Bjs.

Lisa

Sonia Schmorantz disse...

Verdade, rssss....deixe o futuro para o futuro, prever seria monótono, tiraria a graça de todas as manhãs...
beijo e boa semana

José Carlos Brandão disse...

É uma maravilha - um milagre! - a surpesa das paisagens novas, dos renovados horizontes. O homem sente-se como o Criador. Pode pelo menos, continuamente, usufruir a beleza e Deus.

Abraço amigo.

Maria Clarinda disse...

(...)Todos, menos eu.
Eu, não sei ler mapas
nem prevejo o futuro.

Felizmente.

Lindo o teu poema, e sabes eu prefiro o meu caminho agreste, pois por vezes há nele tesouros maravilhosos para quem vê com o coração...e o prazer imenso de os encontrar nestes caminhos é muito mais intenso e contribui com mais força para a n/aprendizagem...
Jinhos,Paula

Fa menor disse...

No entanto o nosso futuro traçamo-lo hoje, a cada dia... no nosso próprio mapa.

Beijinho

Osvaldo disse...

Olá Paula;

Belas palavras para homenagear terras d'Angola...

Parabéns ao Viajantis pela arte de bem fotografar.

bjs
Osvaldo

Isa disse...

Bom Dia,Paula.
Belo o seu Poema.
Fotos q. me agradaram muito...
Obrigada pelas tuas palavras.
Penso q.terás razão.
E oxalá!
Beijo.
isa.

vício disse...

não sei o que andas a consumir mas acho que é um bocado perigoso quando se vêem as plantas a andar...

Odele Souza disse...

Lindo poema e foto. Talvez seja melhor mesmo não prevermos o futuro.

Beijos e boa semana.

wind disse...

Gostei.
Beijos

tinta permanente disse...

Felizmente!...
É esse o cerne da Vida!
(mesmo que o caminho, por vezes, pareça uma picada africana...)

abraços!

j. monge disse...

gosto deste mapa da vida!

beijo!

peciscas disse...

O caminho, por vezes, é agreste, mas há que percorrê-lo e encontrar o nosso rumo. Mesmo que ele não pareça estar logo ali à nossa frente.
Quanto ao futuro...ele que venha. Logo saberemos como é...

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, SUBLIMES PALAVRAS NUM LONGO E BELO CAMINHAR... PARABÉNS AO VIAJANTES POR TÃO BELO REGISTO... ABRAÇO-VOS COM CARINHO,
FERNANDINHA

Vieira Calado disse...

Não sabe ler o futuro, amiga Paula?

Que importa?

Mas soube descrever os caminhos que levam ao futuro, num poema muito bem concebido!

Bjs

Ana Martins disse...

Como concordo consigo Paula!

Beijinhos,
Ana Martins

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
Por muito que não se saiba ler mapas ou adivinhar o caminho... mesmo que esse mesmo caminho se torne insuportávelmente agreste... temos que o seguir, porque a vida é feita para ser percorrida.
Beijinhos.

Laura disse...

Felizmente? ou infelizmente?
Porque quando o sabemos
Poupamos metade dos desenganos
E, seguiremos somente pelo caminho Que traçamos !...

Beijinhos meus..laura.

Menina Marota disse...

E para quê adivinhar o futuro? É bom podê-lo construir de uma forma consciente e responsável. Com a sensibilidade que a alma e o coração nos dita.

E que seja o mapa do teu coração o caminho a prosseguires.

Bjo

Viajantis disse...

prever o futuro nao tinha piada nenhuma!
é a imprevisibilidade do amanhã que nos dá mais força para aproveitar o "hoje"!!

alice disse...

concordo contigo, paula :) também não gosto de tentar adivinhar o que possa vir... prefiro viver com o que adquiri até ao presente... um grande beijinho. tive saudades.

Maria Emília disse...

Sinto que não preciso saber ler os mapas para seguir o meu caminho. Ele está gravado na minha alma deste todo o sempre e seguirei lado a lado com todos os outros, em companhia.
Um beijinho,
Maria Emília

ausenda disse...

Que importa não saber, importa caminhar...mesmo que agreste!
Imperturbável poema!

Beijos

heretico disse...

as melhores viagens são as que não têm destino...

gostei muito

beijo

Laura disse...

Caminhos esculpidos
pelos nossos passos
Que nem sempre nos levam
Ao mundo dos abraços !...

Caminhos que não mudam
Ao sabor do vento
Porque quem os esculpiu
Vive em sofrimento !...

Caminhemos apenas por caminhar
Que nossos passos a algum lado
irão dar
E deixarão nossos olhos, a brilhar !...

Beijinhos da laura, nas quadras pelos blogues amigos..

Lumife disse...

Desvendando dia a dia o que o destino nos oferece é o segredo da vida.

Beijos

Rafeiro Perfumado disse...

Isso das plantas saberem para onde ir é sinal que há um furacão no ar? ;)

Beijo!

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema como sempre está bom.

a foto, vi logo que era do viajante.

um beijo para os dois.

Jaime A. disse...

Paula, sempre a intuição. Para quê o mapa?

Um beijo

Angela Guedes disse...

O Paula!!!
Está bem claro o caminho na sua memória, procure devagar não tenha pressa.
Beijinhos.
Ângela