segunda-feira, 11 de maio de 2009

Plágio


Um fulano que se intitula Hamilton Afonso anda a assinar como sendo seus, poemas meus e do Rogério Simões, nomeadamente um que escrevi para as Noites de Poesia em Vermoim de Fevereiro passado e a transcrever na sua página do hi5.

Até ser desmascarado, não escreverei em blogs.

Se se retratar pedindo desculpa, tudo bem, se não o caminho será o litígio.
Até sempre.

32 comentários:

Graça Pires disse...

Há mesmo pessoas sem escrúpulos...
Um beijo Paula.

Sereia* disse...

Querida Paula,

como lamento ler este seu post!!!

Nada posso fazer para ajudar neste instante, apenas prestar a minha solidariedade e esperar que tudo se resolva o mais depressa possível e da melhor maneira, para quem tem sido lesado.

Deixo beijinhos*

wind disse...

É uma lamentável situação, revela hipocrisia e inveja, mas sou da opinião que não deves deixar de escrever nos blogs.
Beijos

Kim disse...

Vamos ver a verdadeira força duma mulher traída.
Paola, agora a sério,será que não foi só uma transcrição do poema ou foi mesmo um artigo de sua autoria?
Não vais deixar de postar por causa disso, tá?
Beijinho Paola

LUA DE LOBOS disse...

é preciso ter muita lata e falta de ... tudo!!!
é o mundo em que vivemos, pejado de malandros, oportunistas e filhos da p....
xi
maria

Osvaldo disse...

Olá Paula:

É uma situação lamentável e que comprendo a tua revolta,... mas se dixares de postares tuas belas poesias, somos nós os punidos...

Sei que vais repensar tua decisão, lutar contra os oportunistas mas não nos vais deixar orfãos das tua belas obras literárias.

bjs
Osvaldo

Isa disse...

Ñ é bonito!
Podia pedir primeiro.
Beijo.
isa.

Eduardo Aleixo disse...

Paula

Acho que não deves deixar de escrever os teus poemas no blogue. Isso não invalida que tentes desmistificar quem assim procedeu. Alguma coisa em que eu possa ajudar na tua luta, diz. Beijos.

korrosiva disse...

É uma tristeza, saber que há quem por pura falta de um dom, se aproveite da de outros para fazer passar como sua.
Um beijinho enorme Paula, espero que essa pessoa tenha o mínimo de dignidade para assumir o que fez

Agulheta disse...

Querida amiga. Como te conpreendo ,os nossos sentimentos os outros levarem? como dói,mas deviam colocar o nome nos mesmos,já me aconteceu,e não foi neste blogs que tenho mas sim outro num outro servidor,mas teve azar descobri? lamento estas mentalidades.
Beijinho e bs

Mariazita disse...

Aqui está um comportamento que a mim me custa a entender.
Qual pode ser o prazer de uma pessoa ao fazer-se passar por outra?
Porque, no fundo, é isso que acontece - quem plagia está a tentar fazer-se passar pelo plagiado.

É preciso não gostar de si próprio nem um bocadinho!

Para além de que é um acto condenável. Tens todo o meu apoio na decisão de castigar o prevaricador.

Beijinhos
Mariazita

António Sabão disse...

É chato! Muito chato!!!

Beijinho

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Faça uma lista de grandes amigos,
quem você mais via há dez anos atrás...
Quantos você ainda vê todo dia ?
Quantos você já não encontra mais?
Faça uma lista dos sonhos que tinha...
Quantos você desistiu de sonhar?
Quantos amores jurados pra sempre...
Quantos você conseguiu preservar?
Onde você ainda se reconhece,
na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora...
Quantos mistérios que você sondava,
quantos você conseguiu entender?
Quantos defeitos sanados com o tempo,
era o melhor que havia em você?
Quantas mentiras você condenava,
quantas você teve que cometer ?
Quantas canções que você não cantava,
hoje assobia pra sobreviver ...
Quantos segredos que você guardava,
hoje são bobos ninguém quer saber ...
Quantas pessoas que você amava,
hoje acredita que amam você?
(Oswaldo Montenegro)

Desejo uma semana com muito amor, carinho e saúde
Um grande abraço do amigo
Eduardo Poisl

Nilson Barcelli disse...

É uma sacanice que merecia castigo.
Mas a impunidade na net é quase total.
Querida amiga, podem roubar-te tudo, mas há uma coisa que não conseguem: o teu talento.
Continua sff...
Apesar das circunstâncias, desejo-te uma semana boa.
Beijo.

Justine disse...

A minha total solidariedade, Paula.

Angelo Morgado disse...

não deixes que tudo isto te afaste de nós!!!1 estamos contigo e apoiamos te incondicionalmente e aqui estaremos esperando noticias, nao nos esqueças!!!1

Maria Clarinda disse...

Paula, já nada disto para mim é novidade, no meu site de fotografia fui muitas vezes "roubada", o que fazer? Não , não é com o deixares de escrever aqui mas sim, denunciando esta sirtuação. Como? Tentando saber o máximo da pessoa que o fez, e escrever em letras bem grandes no seu hi5 o que se passa!
Nós na fotografia assim fazemos, e quando são publicadas noutros lugares fazemos queixa ao administrador do site a que o "ladrão""ladra" pertencem e eles são excluídos, aqui o caso é um pouco diferente...mas a denúncia tudo pode!
Para já tens que bloquear, para que não possam fazer "copy paste" dos teus poemas.
Deixo tudo isto aqui no comentário, para todos os que lerem se protegerem...
Jinhos de carinho, mas não caias nessa de não escrever mais, pois a pessoa ainda o fará mais descaradamente.

Gleidston disse...

Paula tens toda razão de se indignar com tal atitude sem escrúpulos,mas não deixe de escrever.

semana de paz pra voce.

bjcss

© Piedade Araújo Sol disse...

Paula

Lamento muito, mas não és a única, eu já senti na pele o que estás a sentir.

Fui e continuo a ser, também, por vezes já me apeteceu, apagar tudo e desistir, mas, não esqueço o que me disse um grande Poeta.

"Eles só plagiam o que é bom"

estou contigo e acho que todos nós nos devemos unir contra estas situaçoes.

fica um beij

Sonia Schmorantz disse...

Situação semelhante também passei, mas Rogério se manifestou, e assim tive a oportunidade de dar os merecidos créditos. Nunca antes me preocupei com isso, mas agora também vou verificar se meus poemas não estão sendo plagiados. Triste ver que há pessoas que se dizem poetas e não respeitam seus colegas.
Um beijo querida e boa semana.

ROMASI disse...

PLÁGIO

Boa tarde a todos.
Como muitos sabem criei um blog em Março de 2004. Durante estes anos editei poemas que ia escrevendo e até cheguei a colocar poemas acabados de criar.
Evidentemente alguém dirá “este tipo é tolo” deveria registar e depois passar ao blog. Não o fiz! Tinha nesse tempo entre 3 a 4 mil visitas diárias e sentia pelo pulsar que tinham aderido à minha poesia.
Presentemente a média está muito perto de 1500 visitas diárias, mas, em determinados períodos volta aos 3 ou 4 mil visitas diárias.
Dado que este ano aconteceu o mesmo fiquei para aqui a pensar: porquê?

Foi então que resolvi investigar, através do GOOGLE, onde parava ou ia parar a minha poesia. Iniciei a busca com um poema intitulado “O Barco partia à vela” e rapidamente descobri o poema editado em muito lugar tendo ficado por momentos feliz. Tinham colocado o poema na forma integral e, pelo menos, respeitado o seu legítimo autor.
Continuei a busca e comecei a descobrir que existiam poemas que tinham “perdido” a fonte e o seu autor. Tudo bem! Não tudo mal! Todavia não podia afirmar que tinham sido plagiados – faltava a assinatura.
Primeira conclusão: muitos aproveitaram os poemas omitindo de propósito a fonte e o autor pois dava “jeito”- bastava ler os comentários: És um grande poeta! Muito bom este poema e assim em diante. Certo é que o tolo não desarmava e até em certos casos expressava a sua felicidade passando neste caso a PLAGIADOR por omissão.

Continuei a procurar. Eis quando dou com vários autores a assumirem os meus poemas.

Fiquei louco de raiva! Bolas! Não sou de ferro! A minha poesia tinha sido plagiada!

Iniciei nesse momento a caça aos plagiadores e reparei que para descobrir os trafulhas tinha de me inscrever em locais que jamais frequentaria. Segui o primeiro rasto ao poema “ESTA VIDA NÃO VIVI” e fui encontrar este e muitos mais plagiados pelo ARTHUR ARAÚJO em “Mundo desconhecido” nos grupos YAHOO. Aqui tinha a vida facilitada aderi em tempos a outros grupos e facilmente entrei com a minha senha. Resultado fiquei completamente a tremer. Não da minha Parkinson – mas de raiva. Afinal tinha sido roubado.

À medida que tentava saber da dimensão desta burla descobri outro autor para a minha poesia e deixei no site Companhia da Poesia, onde tive de fazer a inscrição para comentar, a seguinte mensagem:
“Cheguei a este site seguindo e perseguindo plagiadores. Apanhei dois poemas meus que muitos chamaram de seus. Aquele que assina como BRACARA – JOÃO CARLOS copiou dois poemas meus; ESTA VIDA NÃO VIVI E CAEM LÁGRIMAS e transformou-os em LAGRIMAS e AINDA NÃO VIVI.”
Como acabaram de ler podem aqui inferir o meu estado emocional.

Continuo em busca dos plagiadores e encontro novamente “ESTA VIDA NÃO VIVI” com outro autor e destruidor de poesia: o ARTUR FERNANDES. Volto a inscrever-me num outro site Canto da poesia para desmascarar este plagiador e concedo-lhe 24 horas para repor a autoria e emendar tudo. Não! O assunto era delicado demais – o meu poema foi colocado num poema de escárnio e mal dizer varrendo toda a classe política. Todos os políticos passam nesta “coisa” a burlões e charlatoes enquanto o Artur Fernandes é de facto um mentiroso e plagiador. Copio o ficheiro em PDF e guardo no computador como prova.

Volto à estrada e apanho um tal BRUNO FÉLIX que plagiou e alterou os títulos de 2 poemas “É TARDE AMOR” “A PENSAR EM TI” em cabradoida 23 da blogspot. O 1º passou a ser “O AMOR É TARDIO”

Passo a refinar a busca com pedaços de versos dos meus poemas e atinjo mais fundo.
Apanho o S. G. que no dia seguinte me pede desculpa: “Desde já peço imensas desculpas! Acabei por mistura a sua obra com as da minha autoria (foi completamente despropositado). Optei por eliminar o poema do meu blog! Estive mal e não me sinto bem com isso, até porque sou completamente contra o plágio! Caso exista algum outro caso referente ao meu blog peço que me avise! Mais uma vez apresento as minhas desculpas! Muito obrigado...”
Como apagou o plágio e me pediu desculpas não escrevo o seu nome fica pelas siglas. Porém se descobrir que ele plagiou mais poemas meus denuncio-o publicamente e apresento queixa no IGAC. Passemos à frente – tenho de partir para a caça…

Durante estas buscas só no Google comecei a ver poemas meus, nomeadamente o que todos copiaram “ESTA VIDA NÃO VIVI” como sendo da autoria do “HEMILTON AFONSO” Vou a alguns blogs e deixei mensagens algumas das quais bem irritado. As publicações eram recentes e já incluíam os meus últimos poemas. A Teia era grande! Finalmente recebi diversos e-mails onde indicavam terem apagado o nome do plagiador. Voltei lá, tinham de facto apagado mas o meu continuava a não constar. Gravei o blog, guardei e fica para depois…
Entretanto descubro que no HI5 deveria estar o burlão. Inscrevo-me nesta “coisa” e deste modo consegui descobrir o plagiador mor.
HEMILTON é um tipo esperto! Dá poesia em série de diversos autores consagrados não se esquecendo de colocar os seus nomes e de repente ZAZ um poema assinado por ele – poema meu – claro.
Como o plagiador mor é esperto e faz de sonso badalando poemas plagiados tocados a violino convence toda a gente. Depois quem pode duvidar de um ser que prega o bem e distribui flores através de cabos coaxiais? Não! Como afirmou uma poetiza sua amiga, por e-mail. Não o Hemilton não fez isso.

Pois não! Fechou a cadeado os comentários e tudo o resto para que ninguém escrevesse o que ele não queria. Só que apanhei uma brecha. Com o Google simultaneamente aberto fui descobrindo os meus poemas plagiados no HI5 nas páginas de muitas senhoras que de certeza desconheciam o mestre da mentira que ele é. Foi assim, é assim que acedi e vou continuar a denunciar este mentiroso que só não o meto na justiça pois ele diz que é de Cabo Verde.

Fui deixando recados e comecei a ver outros poemas assinados pelo farsante e pensei “este tipo não escreve assim”. Pego em parte do poema que ele plagiou, assinando, e coloco no GOOGLE e eis que descubro poemas de 4 poetas roubados. Ou sejam, comigo 5 e ainda não vi tudo. Avisei a minha doce amiga Paula e mais 3 autores. A Paula ao principio ainda teve as suas dúvidas, mas, depois de eu copiar o poema e lhe colocar à frente o do pirata acreditou. O Hemilton plagiou também poemas da Paula.

Vai longa a história. É poeta? Anda por aqui? Cuide-se? Senão vejamos:
Recebi mais um e-mail de outra poetiza que transcrevo:
Bom dia

Eu sou a efectiva autora do Abraço feito poema

Diga-me como faço para chegar ao link desse ordinário que plagiou o
meu e o seu poema se faz favor.

Muito obrigada

--
Cordialmente

Sandra Nóbrega

Pois é: chegou a hora de nos juntarmos e passar ao combate à pirataria.

Pela minha parte perdi a vontade de colocar poemas no blog apesar de tudo se encontrar registado no IGAC. É fácil! Bastam 2 CD com os vossos trabalhos e pagarem 25 euros no IGAC nos Restauradores em Lisboa.

E no meio de tudo isto ainda existe dignidade. Vejam o que escreveu alguém que editou poemas meus como sendo do plagiador mor:

“Observação: O autor publica em seu espaço uma relação de plagiadores de sua poesia, que foram tambem postadas aqui, com o nome de um deles. Orientados pelo verdadeiro autor tomamos conhecimento deste fato e, assim sendo, estamos republicando este belo poema, com o nome do verdadeiro autor. Em páginas anteriores publicamos também o poema "Uma canção na alma", cujos créditos também pertencem a Rogério Martins Simões, mas estava sendo divulgado com outra autoria na internet (http://poemasdeamoredor.blogs.sapo.pt/). A poesia não só por sua beleza, mas por descrever sentimentos especiais e individuais deve ter sempre preservada sua verdadeira autoria, o plágio deve ser combatido em todas as circunstâncias. Sempre que publicarmos nesse espaço poemas ou textos que não apresentem o verdadeiro autor, mesmo que não tenhamos concorrido em culpa, estaremos notificando nossos amigos sobre o fato, dando os devidos créditos, por uma questão de justiça.”

Termino desejando a todos que sejam muito felizes – com poesia ser clonada!
(SEM REVISão)
Rogério Martins Simões

peciscas disse...

Já descobri rastos do sujeito que, infelizmente até é transmomtano como eu e hei-de descobrir como chegar à fala com ele para lhe dizer umas coisas.
Entretanto, acho que não deverias abandonar a escrita nos blogs.
Já se sabe que anda por aí muito lixo.
Mas, por causa dessa gentalha, a gente boa que por cá existe, não deve bater em retirada.
Continua por aqui, e, se o indivíduo não se retratar, ajusta contas com ele recorrendo aos meios legais ao teu alcance.

Maria Emília disse...

É mesmo muito aborrecida esta situação. Esse senhor merece um apertão. Claro que compreendo o que a Paula sente mas a verdade é que vamos ficar prejudicados sem a sua poesia.
Se eu puder dizer a esse senhor a vergonha que anda a fazer, não deixarei de o dizer.
Um abraço,
Maria Emília

PreDatado disse...

Não te deixes abater pelos sem carácter. E devias dizer como se chega a esse tipo para ir lá protestar.

alice disse...

querida paula, fico muito triste com esta situação que estás a passar! espero que resolvas da melhor maneira. vou sentir falta de te ler. beijinho muito grande.

pin gente disse...

é terrível, paula!
lamento o que se está a passar.

e como se descobrem estes plágios?

um beijinho muito grande
luísa

vida de vidro disse...

Um beijo Paula. E a minha solidariedade. Mas não deixes de escrever aqui. Protege, tanto quanto possível, o que escreves.

mar revolto disse...

Eu que apenas escrevo(escrevi) umas coisitas também já fui vitima de plágio, por isso te percebo tão bem.

Em meu entender deves lutar para os combater, mas nunca deixares de escrever e publicar, porque haveriamos nós de pagar por eles? Bah, calça as sapatilhas e continua a caminhada.

Beijo grande,

Lina

P.S. Vou visitar o meu amigo Rogério, xiiiii, há qt tempo não o faço.

Laura disse...

Minha querida, estou passada, mas, as minha sposias nem todas estão protegidas e assim..não me admira nada que copiem, porque há quem não saiba fazer uma quadra, quanto mais um verso...mas que vergonha apoderarem-se do que é nosso..dói, se dói e as minhas poesias são todas saidinhas de mim, qual copiar, tinha lá alma para isso...mas, o se rhumano é fértil em intrujice e querem-se fazer passar por poetas, os pobres que nem com a pena, chagariam lá....
Enfim...Que tudo corra pelo melhor e que continues a escrever como até aqui..Um abraço da laura..

Menina_marota disse...

Sei o que são momentos destes. Passei-os muito indignadamente por vários momentos.
Alertei, comentei, mas não me fizeram caso de nada! Chegaram ao cúmulo de apaagarem os meus comentários e, mais grave, mudar e apagar blogues para não se retratarem.

Seria longa a "conversa" sobre este assunto, mas quero ainda dizer que um dos motivos porque resolvi assumir o meu rosto e o meu nome, foi porque algué, colocou em dúvida que eu fosse a própria Menina Marota!

Infelizmente casos destes aparecem e reaparecem na internet, por pesoas que não têm o mínimo de senso e vergonha.

Um abraço solidário.

Fragmentos Betty Martins disse...

.__________olá Paula Raposo



estava a fazer uma pesquisa de trabalho na net e cheguei aqui ao seu blog (por sinal em tempos já nos visitamos)


espero que não deixe de escrever_______por esta situação bem desagradável (que eu conheço bem - porque senti e sinto na pele) nem sequer se deixe abater por isso


______por aquilo que conheço da sua escrita - a admiro muito. seria uma perda para todos aqueles que a gostam de ler_________e mais - tem o seu talento

._______isso ninguém lhe pode roubar. É SEU!


espero que continue a escrever sempre!





um beijO

Bichodeconta disse...

Infelizmente Paula isso aqui não é dificil de encontrar.Pior, intitula-se de poetas apresentando o trabalho e criatividade alheia.Enfim, há por aí fome de fama ..É O pAÍS NO SEU MELHOR..BEIJINHO, eLL