sexta-feira, 8 de maio de 2009

Para voltar


Para voltar aqui
tenho que alinhar as ideias,
mais uma vez,
dispersas de sentido,
tenho que olhar
a solidão como um dado
adquirido
e perder-me mil vezes
no regresso.

Para voltar aqui
é preciso que o mar
se acalme e as flores
renasçam
nas tuas palavras...


Foto: Viajantis

35 comentários:

Clarinda Galante disse...

(...)a solidão como um dado
adquirido
e perder-me mil vezes
no regresso.


Mas se te perderes...e te encontrares de novo no regresso, isso é o que faz o encontro ainda mais apetecido...maravilhoso.

Lindo o teu poema , Paula!
Jinhos mil

vício disse...

talvez seja melhor regar a garganta para que as flores renasçam, nas palavras, mais viçosas...

tecas disse...

regressas na flor das palavras...
lindo este teu poema Paulinha. Um pouco solitário e ao mesmo tempo libertador.
Bji amigo

Amaral disse...

E é um voltar poético!...
Voltar traz sempre prazer, traz a calma da natureza, traz outra forma de estar...

wind disse...

Gostei muito e a foto está linda.
Beijos

Kim disse...

Para voltar aqui - é preciso que aqui venhas, suave e de mansinho, soltar poemas lindos e perderes-te mil vezes no regresso.
Fico à espera!
Beijinho PAOLA

Eduardo Aleixo disse...

Lindo o poema banhado pela luz suave do sonhado regresso.
Beijo terno.

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Como sempre um belo e nostálgico poema, onde senti a solidão num regresso desejado!

Bjs.

lisa

Vieira Calado disse...

Gostei do seu gentil poema

e aproveito

para lhe desejar

bom fim de semana.

Justine disse...

Para voltar aqui, ao teu blog, basta-me a vontade de ler um excelente texto: sei que o vou sempre encontrar.
Já tinha sôdadi:))

pin gente disse...

é tão difícil voltar a certos locais, paula!
a alguns não volto...

um beijo
luísa

Isa disse...

Gostei do teu Poema.Muito,mesmo!
Mas maravilhei-me com as palavras
finais,na quintilha!
Beijo.
isa.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Raposinha

G=A=N=H=A=S=T=E um prémio-mistério... mesmo sem teres acertado no desgraçado do carneiro...

Foi a sorte, mininininha, foi a sorte...

Agora, para to enviar, preciso do teu endereço de correio e dos teus telefones - fixo e móvel - para qualquer contacto urgente. Oxalá gostes.

Qjs

Isabel Branco disse...

Paula

Cada regresso é uma flor prometida desabrochando da vontade
e da mão que a rega.

Bom fim de semana e um beijinho.

peciscas disse...

Mas nós queremos que voltes sempre.

Ana Martins disse...

Trata-se de um voltar doloroso, difícil, mas acontece nem sempre o regresso dá prazer e atenua a saudade!

Gostei mesmo muito do poema!

Beijinhos,
Ana Martins

Viajantis disse...

Muito bonito, sim!!!

Para voltar ai....sempre, sem qqr motivo....

De Amor e de Terra disse...

É minha Amiga, para voltar, é sempre preciso algo diferente e se "as flores nascerem das (suas) palavras, será mais fácil e talvez mais convincente"
Muito belo; Parabéns!!

Beijo

Maria Mamede

Maria Emília disse...

Cada regresso é sempre um recomeço.
Um beijinho,
Maria Emília

Sonia Schmorantz disse...

Sempre tudo muito bonito, poema e imagem!
beijo e lindo final de semana.

PreDatado disse...

Eu acho que é possível haver sempre um ponto de retorno (e também um de não retorno, podendo parecer uma contradição).

Clotilde S. disse...

Belíssimo poema!

Felicito-te !

Beijinhos e votos de um bom domingo, amiga!

Laura disse...

Para voltar aqui
Precisaria de trazer
Um pouco de mim
E dos meus bolitos
de cerveja...

de certezinha que nessa paisagem linda, a minha toalha que só foi estreada para a foto, e, já tem mais de 40 anos...os bolitos e o vinho na garrafa de cristal da Bélgica!...teriamos um belissimo entardecer, na cavaqueira das nossas vidas!...
Poema lindo,s em dúvida nenhuma, porque tú és a nina dos Poemas...beijinho da laura..

mfc disse...

A espaços sentimo-nos acompanhados!

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, MARAVILHOSO POEMA AMIGA... ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

vida de vidro disse...

Compassos de espera. De paragem. Alinhar de ideias, como dizes. A solidão, na verdade, é sempre um dado adquirido. A partir daí, só podemos ganhar. Visto deste ponto de vista, nem parece tão mau... Beijo, Paula. E volta sempre.

Odele Souza disse...

Mas sempre será bom voltar e apreciar este lindo pôr de sol.

Beijos.

heretico disse...

perdições que são salvação. tantas vezes...

gostei muito.

beijos

as velas ardem ate ao fim disse...

bjo e boa semana

Jaime A. disse...

O renascer das flores nas palavras é das coisas mais lindas que pode acontecer a quem partilha.
Como sempre a lógica da estrutura dos teus poemas é impecável.
Parabéns!

Osvaldo disse...

Olá Paula;

Para voltar só se precisa vontade porque nunca a solidão foi um dado adquirido, mas sim um opção passageira.

Belo poema e foto só ao alcance dos que sabem fotografar como o Viajantis.

bjs, Paula,
Osvaldo

j. monge disse...

Desde que voltes...

Graça Pires disse...

"que o mar
se acalme e as flores
renasçam
nas tuas palavras..."
para voltares aqui.
Um grande beijo.

Mariazita disse...

O regresso também tem o seu encanto...às vezes, e sob certas condições.
Lindo, o teu poema, e muito bela, a foto.

Beijinhos
Mariazita

jawaa disse...

Li-te inteirinha até aqui e gosto de ler o que escreves.
Há mais quem goste e te repita (deixa-os, são uns pobres de espírito!)o que deves, sim, denunciar.

Muitas felicidades, és uma linda.
Eu é que tenho de deixar o meu ninho mais vezes, só que não tenho muito tempo.
Beijinho e obrigada por sempre me visitares.