terça-feira, 31 de março de 2009

Sem saudade


Não vou ter tempo
de te dizer adeus,
o adeus será imaginado
e tu o lembrarás
no dia da manhã
seguinte,
porque eu não terei tempo
de me despedir
de quem amo.

O tempo deixará
uma marca profunda
no adeus
que não terei tempo de te dizer,
mas considera-o dito
sem saudade e sem lamento!


Foto: Mário Galante

15 comentários:

Mariz disse...

Salvé!
Venho te agradecer os 2 mails e o comentário.
Não sei o que se passa no blogspot, porque como mudei de foto não "assume" no quadro dos "seguidores". Uma amiga de Espanha até brinca com o assunto.
Bom, o que importa é que estou aqui de novo e sempre retribuo o meu comentário a quem me visita - salvo raras excepções a quem ainda não entendeu que não gosto muito de certas visitas...o que não é o caso - obviamente.
quanto ao teu poema ou pequeno texto intimista...vá lá a gente perceber como funciona o gostar das pessoas que (re)clamam o verbo "amar".
"não terei tempo de me despedir de quem amo"...
...."sem saudade e sem lamento"

Bom...eu talvez não sentisse assim.

Páscoa feliz e (re)VIVE!

Sempre...
MAriz

j. monge disse...

dizer "adeus" a quem amamos é dizê-lo a nós. Não há tempo para isso...
beijo e parabéns pelo teu livro!

Branca disse...

Também não gosto de despedidas...

Ótima semana pra vc!

wind disse...

Triste.
Beijos

Amaral disse...

Belo o teu poema, Paula!
O tempo pra dizer o amor terá que ser Hoje.
O tempo pra dizer adeus terá que ser Agora.
O Amor nunca diz Adeus no Tempo que não existe...

Maria, Simplesmente disse...

Sempre sentimentos profundos Paula.
Boa escolha de Mário Galante, a chama perfeita!
Gosto deste momento...
Maria

PreDatado disse...

Gosto de dizer até logo.

Justine disse...

Tens razão, nunca nos despedimos de quem amamos...mas dito como tu o dizes soa a nostalgia!

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema embora triste é um bom poema, embora eu pessoalmente não gosto da palavra adeus.

e nunca a vou dizer a quem amo ou amei.

apenas até sempre.

beijo para ti Paula

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, UM POEMA MUITO PROFUNDO... SENTIS-TE MUITA TRISTEZA QUANDO O ESCREVES-TE... POR ISSO ESTÁ TÃO REAL... PALAVRAS QUE TOCARAM O MEU CORAÇÃO... BEIJOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

peciscas disse...

Dizer adeus é sempre penoso.
Por isso, muitas vezes, nos despedimos "à francesa"...

Maria Clarinda disse...

Bem...algo de estranho se passa com os meus comentários que de vez enquando...dizem adeus...sem marcas!

O poema tinha dito eu que estava muito bonito...e tu sabes o que penso deles...

Jinhos muitos

LUA DE LOBOS disse...

vamos a ver se é desta que consigo postar...
despedidas... só mesmo a seco e a frio...podes crer.
adorei o teu poema
xi
maria

Fa menor disse...

Nós não nos despedimos de quem amamos... não sabemos como fazê-lo.

Os teus poemas são sempre uma doce melodia.

Bjs

Persida disse...

Te invito a participar ao desafio artístico conto contigo afim de receberes um bonito selo como recordação da Persida artista plástica. Que linda musica Paulinha gosto imenso, sou muito sensivel à musica clássica. Recebe um grande abraço.