domingo, 22 de março de 2009

Cicatriz


Saram-se as feridas
que sangram ainda,
curam-se
as desilusões
que vivem ainda,
tratam-se as farsas
que actuam ainda
e o tempo devolve-nos
o outro dia,
numa cicatriz profunda
que não queremos
que marque,
mas que perdurará.

Ainda.


Foto: Viajantis

39 comentários:

José Carlos Brandão disse...

A árvore continua verde e bela
com as suas cicatrizes.

Um ótimo domingo.
Beijos.

Isa disse...

Sim e quantas vezes elas abrem de novo,porque não ficaram "bem saradas"?
Beijo.
isa.

Maria Clarinda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PreDatado disse...

Às vezes é verdade.
Um abraço.

Osvaldo disse...

Olá Paula;
As cicatrizes marcam e perduram na memória porque são como carimbos de vida,... para serem lembradas e nos lembrarem o porquê dessas cicatrizes...

Bela foto do Viajantis, o que é normal.

bjs
Osvaldo

Maria Clarinda disse...

Não podemos deixar nunca, é que nos abram as cicatrizes de novo, pois um dia elas poderão não mais fechar....

Lindo o poema como não podia deixar de ser, Paula!
Linda a fotos do Viajantis também.
Jinhos.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Tenho várias cicatrizes no meu corpo que não posso retirar mas as cicatrizes internas, não as vejo, é por isso que tenho mais tendência em esquecê-las !

Beijinhos verdinhos com perfume das flores da minha laranjeira.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, MAGNÍFICA FOTO DO VIAJANTIS, O TEU POEMA SUBLIME, COMO É APANÁGIO DA TUA ESCRITA...
ABRAÇOS AOS DOIS, DE MUITA AMIZADE,
FERNANDINHA

Sonia Schmorantz disse...

Algumas cicatrizes podem significar que um dia foi valente e entregou-se, não importando o que fosse acontecer depois, e esta cicatriz embeleza, a torna melhor que antes.
Lindo poema
beijo e boa semana

Maria Emília disse...

Lindas palavras e foto. As cicatrizes são boas. Recordam-nos dores passadas com as quais fomos capazes de aprender a viver.
Um beijo,
Maria Emília

Aníbal Raposo disse...

Paula,
Crescemos com as nossas cicatrizes. A vida continua.
Beijos

ausenda disse...

Perdurará ainda, mas o tempo...apagará!

Bonito deveras!!!!

Beijo

Vieira Calado disse...

Olá, Paula!

A utilização e repetição do termo "ainda",
dá inequívoca dá beleza ao poema.

Foi usado criteriosamente.

Daqui lhe envio uma beijoca.

wind disse...

Muito dorido.
Beijos

alice disse...

sarar as feridas passa por ler o que aqui escreves, querida paula. um grande beijinho e votos de uma boa semana!

Nuno G. disse...

vida complicada... poema lindo...
(www.minha-gaveta.blogspot.com)

Fenix disse...

Perdurará sempre, porque passou a fazer parte de nós.
Não queremos que marque, com sangue e com dor.
Porém viverá em nós, um dia e mais outro, ensinando-nos a viver e seguir, evitando talvez, outras feridas e desilusões..., talvez...

Sem mais palavras...

Beijinhos
São

Ana Martins disse...

Muito forte... E muito bom!
Parabéns!!!

Beijinhos

Graça Pires disse...

O tempo cura as cicratizes que a memória às vezes teima em conservar...Gostei do poema Paula. Um beijo.

vício disse...

uma cicatriz é um auxiliar de memória para nos lembrarmos que nem sempre foi fácil passar por certos momentos da vida!
há quem as oculte e sorria!
há quem sorria ao olhar para elas!

Anónimo disse...

Feridas que sangram, desilusões que ainda vivem, farsas que ainda actuam...
E o tempo, esse que julgamos que cura, nada faz!
O melhor, seria essa cicatriz nunca ser profunda. Só assim, não nos marcaria!

Bjinhos

manzas disse...

Engano com palavras mudas o grito que cala
Esperanças na ponta da lança que fere o peito
Atingindo sentimentos sentidos por defeito
Descritos pelo som da escrita, que por si fala

Passando para agradecer a gentil visita
Retribuindo de uma forma que emana
Em aqui estar e ler sua sublime escrita
E desejar-lhe uma extraordinária semana

O eterno abraço…

-MANZAS-

Justine disse...

Essa cicatriz perdurará sempre.
Belo, o teu poema!

(então:conterrânea ou apenas passaste a infância por lá?)
Beijo

Nilson Barcelli disse...

Temos que saber (con)viver com as cicatrizes. Elas fazem parte de nós e do nosso crescimento.
Belo poema cara amiga, gostei imenso.
Boa semana, beijo.

Eduardo Aleixo disse...

Um beijinho,Paula. Eduardo

Toze disse...

A vida é uma cicatriz aberta

Laura disse...

Rapariga; essa poesia parece que foi escrita para o meu estadod e espirito na noite de sábado para Domingo. Ah, tanta ferida da alma a sangrar, tanta recordação a enraivecer, tanta dor naquele momento e se pudesse, eu desaparecia , mas, a realidade é diferente...

Feridas que saram
Mas não de todo
E de sonhos maus povoaram
As desilusões
As dores que ficaram
E nunca seremos capazes
de as curar
E vamos enchendo
O coração de buracos
Que jamais seremos capazes
de remendar
Porque nunca conseguimos
De todo, deixar de amar!...

Aqui e agora...beijinho da laura..

Laura disse...

Pois é nina. As feridas nunca cicatrizarão por completo, a não ser que queiramos que assim seja:É dificil mas não impossivel...mas, claro que algo fica cá dentro, e não se esquece de todo...ou não tivessemos um coração dentro do peito...
Um beijinho da laura..

Teresa David disse...

ESTE TEU POEMA FEZ-ME LEMBRAR AS MINHAS GAVETAS!!!!
BJS
TD

j. monge disse...

que lentamente se transforma numa ruga e passa a fazer parte do sorriso.

muito bonito!

Amaral disse...

O outro dia, apesar das feridas, apesar das desilusões, apesar das farsas...
A cicatriz fica, como tudo permanecerá no vivo universo que a todos pertence...

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula, cicatrizes por mais que a gente não queira, sempre marcam e custam a desaparecer...por isso talvez sejam aprendizados...um abraço na alma...belo poema...

Carla disse...

as cicatrizes são partes de nós...lindas as palavras que usaste para o descrever
beijos

poetaeusou . . . disse...

*
cicatrizes . . .
visuais lembranças,
,
um jino
,
*

Isa disse...

Obrigada,Paula.
Escrevo aquilo q. sinto,aquilo q. vivi ou vivo!
Tanta "estória"...
Beijoo.
isa.

BOTINHAS disse...

Amiguinha
Infelizmente não disponho de muito tempo para visitar os amigos...
Tenho pena, gostava de vir até todos os dias (que exagero!!!), mas a minha vida profissional deixa-me pouca disponibilidade.
Hoje consegui meter uma folgazita, e aproveito para dar 1 espreitadela, rápida.

Tu não me conheces, mas eu conheço-te da "Casa" da Mariazita.
Vem ver-me, para te divertires um pouco.
No meu blog não encontra nada de transcendental...é só mesmo para sorrir. Fico te esperando...

Aparece. Há post novo.

Abraço fraterno
Botinhas

Mariazita disse...

Que lindo poema!
Obrigada pela tua visita ao Lírios.

Uma noite feliz

Beijinhos
Mariazita - Lírios

xistosa - (josé torres) disse...

As cicatrizes ficam para sempre, são ferretes ou labéus que perdurarão.
Talvez, quem sabe nos relembrem que já houve desilusões, farsas e nos mostrem o caminho a seguir.

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
As cicatrizes que ficam das feridas que vamos fazendo ao longo da vida, doem mais que as próprias feridas, porque apesar de ser uma dor mais leve, é muito mais prolongada no tempo.
Beijinhos.