quarta-feira, 5 de março de 2008

Pai

Lembras-te dos piparotes
e quanto a Mãe se enervava?
Uma mãozinha tão pequena
e os teus dedos enormes
a magoarem-me?
Lembras-te, Pai?
Benditos piparotes
sempre certeiros,
honestos e claros
nas minhas mãos de criança.
Com eles aprendi
o que tu me ensinaste
e com eles viverei
para sempre,
num amor infinito.


Este texto já foi escrito há algum tempo, mas senti necessidade de o colocar aqui, já que a saúde do meu Pai não está lá grande coisa...

13 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

bonito...a lembrança do nosso pai...

beij

wind disse...

Lamento o estado de saúde do teu pai e o teu poema é terno:)
beijos e as melhoras dele.

Isabel-F. disse...

Desejo as rápidas melhoras do teu pai ...

eu já não tenho o meu ....

e o teu poema é lindo ...

mas eu sempre odiei piparotes ... ainda hoje me irritam ... tive um tio que me fazia isso ...


beijinhos

JMPR disse...

Há uns anos atrás seria simplesmente um adorável poema de amor, hoje comecei por pensar que se tratava de algum manifesto contra a violência doméstica. Ainda bem que não é.
Longa vida.

Nilson Barcelli disse...

Um belo poema de amor.
De amor ao teu pai, pelo qual estás reconhecida.
As melhoras para o teu pai.

Beijinhos.

Salsapica disse...

Espero que teu pai se recupere pronto!
Votos de muita saude!

Eu já não vejo o meu faz uns bons 7 anos, mas por outros motivos...o exílio tem desas coisas...já agora alguém explica aqui ao turista (ou seja a mim) que quer dizer "piparotes"?

Obrigado e beijinhos

Acordomar disse...

Paulinha desejo as melhoras para teu pai... eles são sempre "metade de nós"
Grande beijinho num abraço*

peciscas disse...

Felizmente, para ti que tens essas boas memórias do teu pai. Eu não me posso gabar do mesmo, embora ainda recorde o meu, ignorando o que tinha de mau e tentando apenas conservar o que ele tinha de bom.
Espero que o teu pai recupere rapidamente desses problemas de saúde.

Graça Pires disse...

Paula, rápidas melhoras para o teu pai. Um beijo.

gaivota disse...

um poema assim nao tem idade, nem tempo para ser lembrado
a declaraçao de amor sempre viva para um pai ou uma mae sao sempre eternos!
por mim, o meu pai partiu há 19 anos e a minha mae há 4...
esta ùltima ainda dói tanto, tanto...
beijinhos

Menina_marota disse...

Deixo-te um ABRAÇO solidário... e as rápidas melhoras.

A. João Soares disse...

Desejo as melhoras do teu pai.
Os piparote são os estímulos para uma educação oportuna e bem orientada que nos acompanha pela vida fora. Se eles não existem no momento certo, depois já é tarde e não há escola que os substitua.
O culto dos valores começa com a primeira mamada.
Beijos
João

No blog Do Miradouro há novos artigos

António disse...

Deste gosto, Paulinha!

Beijocas