quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Sorte


Para lá da imagem
projectada
surgem as interrogações
e todas as variáveis
são plausíveis.

Perturbadora sensação
de todos os possíveis
enfrentamos
sabendo e não sabendo
o alvo preferido
da sorte lançada.


Foto: Viajantis

11 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

Linda foto.O poema é bonito e tem o aspecto de rapaz bem comportado. Ou de donzela casadoira, airosa e bela.

BJ.

EA

wind disse...

Há sempre uma incógnita...
beijos

Graça Pires disse...

"No amor como na morte
é tudo uma questão de tempo
uma questão de sorte".
Lembrei-me deste poema de Y. Centeno a propósito do teu poema.
Um beijo Paula

Lumife disse...

Bons momentos aqui se passa lendo e relendo...

Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

a sorte lançada...

gostei...

fica um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
para lá da sorte . . .
,
jinos
,
*

A. João Soares disse...

A sorte é indefinida, tal como a verdade. A imagem levanta interrogações, dúvidas, possibilidades, mas a verdade depende da subjectividade de cada um, depende mais da sorte do que da imagem.
Lindo poema que toca com agradável subtileza num tema muito profundo, a sorte que nos condiciona, sem a vermos.
Beijos
João

peciscas disse...

Infelizmente, muitas coisas na nossa vida são regidas por jogos de sorte e de azar.

xistosa - (josé torres) disse...

Sorte é ter uma imagem assim que ampara um belo poema.
Perturbadora a imagem das árvores na água.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Tenho pena estares ausente da blogosfera LOGO HOJE ! Não vou ter o prazer da tua presença junta a mim... :-(

Hoje, sinto-me uma "Super Trouper" !

Então, não vais saber porquê....

Beijinhos verdinhos

aflordapele disse...

Bom reler-te.
É bom acreditar na sorte que se lança,sem medo de enfrentar as suas consequencias ...