terça-feira, 9 de agosto de 2011

Em memória do Rolando Palma


Chocada com o teu assassinato no passado dia 2, no Rio de Janeiro, junto-me nesta blogagem colectiva, para te dizer que: não te conhecendo pessoalmente, a tua escrita sempre me fascinou e to disse em vários comentários durante os anos em que visitei o teu entremares...

Deixo-te um poema e um beijo lá onde estejas.

À Deriva

Equilibrar
o cinzento esverdeado da água
acalma a dor da ausência
presente no meu olhar.

Alguns barcos navegam
ao longe
e eu vou num deles
não sei para onde
não sei qual o destino
em que embarco,
nem quero saber.

Deixo-me ir na transparência
da aparente acalmia do mar
mais uma vez à deriva.

Este poema integra o meu livro 'golpe de asa' 2008 Editora Apenas Livros.

Que gostes, Rolando!

12 comentários:

Li Ferreira Nhan disse...

Paula,
cheguei até aqui pela Tertúlia em homenagem ao Rolando.
Uma pena chegar num momento de dor.

Lindo o seu poema, uma bela homenagem.
um abraço,
li

Eduardo P.L disse...

Paula,

lindo poema! Vocês poetas estão sempre juntos aqui, ou no além. O Rolando estará certamente muito feliz com suas palavras! Seus amigos e familiares agradecem por ter se juntado a nós nesta HOMENAGEM póstuma. Para sorte nossa, sua obra na blogosfera, nos alimentará por muito tempo, pela sua qualidade, e importância!

Bjs

© Piedade Araújo Sol disse...

ele ia gostar.


beijo

lis disse...

Oi Paula
É isso que estamos fazendo, acalmando nossa dor e revivendo o que representou as histórias e o carinho que nos deixou o Rolando.
Seus poemas também são lindos, és uma poetiza encantadora Paula e tinhas um mestre e um parceiro das palavras ,que agora é saudade e boas lembranças.
Obrigada por navegar nesse barco e faze-lo melhor com sua poesia.
um abraço

Compondo o olhar ... disse...

linda homenagem.... ele sempre estará ENTRENÓS!!!
bjs

Andrea Vaz disse...

Belíssimo poema!

Saudade está no ar!
Saudade sim, mas poderemos estar com ele sempre nos seus escritos.

Como é bom escrever!
A beleza da escrita, é tão singular que não importa onde estivermos, ela transcede tempo e espaço.

Este amigo deixou sua mensagem.

Tenha um lindo dia!

Andréa Vaz

mfc disse...

Perdemos um grande amigo!

Cartas de Julieta disse...

Paula,

Em um dos comentários alguém disse que o amor é suicida. Quem sabe disso melhor são os poetas, que trazem à vida nas pontas dos dedos e o coração na mão.

Rolando, foi nosso poeta mor e soube como ninguém cantar esse amor em versos e em prosa. Bjs

Luma Rosa disse...

Paula, os amigos se unem pela dor da perda do estimado amigo. infelizmente foi assim que cheguei aqui e admirada fiquei com a sua poesia. Parabéns pela homenagem!

Sandra disse...

Um encontro cheio de amoções para homenagear aquele que tanto contribuiu e participou da vida de minhas pessoas, na blogsfera. Muitas vezes não encontrasmos palavras para expressar este sentimento, então deixamos o silencio guardado no coração.É com muito carinho que nos reunimos neste dia para prestar esse último carinho a uma grande Pessoa chamada Rolando Palma.

"A morte é só uma mudança de estado.
Depois dela, passamos a viver em outra dimensão"

Sandra

wind disse...

Não faço a mínima ideia quem seja Rolando, mas lamento a sua morte e fizeste-lhe uma bela homenagem.
Beijos

Fatima Cristina disse...

Belo poema, linda homenagem.