sábado, 25 de julho de 2009

Amo-te


Amo-te.
Que mais te posso dizer?
Que és presente e me sorris,
que me falas e me deixas gritar
todo o desespero.

Perfeito modo de cantar
uma longa trova.

Amo-te.
Vertical na minha longitude.


Foto: José Arroteia

30 comentários:

Osvaldo disse...

Olá PAULA;

Também nós te amama-mos pela maneira como nos ofereces tão belas prosas...

A nossa gratidão de todas as latitudes.

bjs, PAULA,
Osvaldo

Maria disse...

Lindo, como sempre,Paula.
Beijinhos

wind disse...

Bonito.
Beijos

Mona Lisa disse...

Olá Paula

"Amo-te"...duas palavrinhas "profundas" que tanto dizem.

Mais um belo e sentido poema.

Parabéns.

Bjs.

Lisa

Vicktor disse...

Querida Paula

Sentido poema que me encanta.

Beijinho.

prafrente disse...

"Que mais te posso dizer?"

Não digas mais nada.Ama-me apenas...e o resto virá por acréscimo...


Beijos

Maria Clarinda disse...

Lindo este teu poema!
Palavras para quê?
Segue esse amor!
Jinhos,Paula

Vieira Calado disse...

Vertical na longitude!

Uma longa trova, feita de poucas palavras.

Mas com o pouco se diz muito.

E a amiga, terá dito tudo o que vai na alma!

Desejo-lhe um bom resto de Domingo.

Beijinhosss

Clotilde S. disse...

Onde se prova que há sempre mais uma maneira de se cantar o Amor.

Parabéns pelo teu talento, amiga querida e grande poetisa!

Clo

Eduardo Aleixo disse...

A grande fragilidade da grandiosidade do amor é que sendo tão grande grande grande grande...
- precisa de uma palavra pequena...

Sofá Amarelo disse...

Dizia eu em tempos a alguém ... "Amo-te... porque Sim!"

E a maior dádiva de gostar de alguém é não saber explicá-lo por palavras vulagres...

Muitos beijinhos!!!

Angela Guedes disse...

Oi Paula!!!
Passei aqui para te desejar uma maravilhosa semana e dizer que tem selinho no meu blog para você.
Beijinhos
Ângela

Odele Souza disse...

As pessoas deveriam sentir e dizer mais vezes esta frase: Amo-te! faz bem dizer, faz bem ouvir.

Beijos e boa semana.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A qualquer hora em que chegares,
sentarás comigo à minha mesa.
A qualquer hora em que bateres a minha porta,
o meu coração também se abrirá.
A qualquer hora em que chamares,
eu me apressarei.
A qualquer hora em que vieres,
será o melhor tempo de te receber.
A qualquer hora em que te decidires,
estarei pronto para te seguir.
A qualquer hora em que quiseres beber,
eu irei a fonte.
A qualquer hora em que te alegrares,
eu bendirei ao Senhor.
A qualquer hora em que sorrires,
será mais uma graça que o senhor me concede.
A qualquer hora em que quiseres partir;
eu irei à frente nos caminhos.
A qualquer hora em que caíres,
eu estenderei os braços.
A qualquer hora, em que te cansares,
eu levarei a cruz.
A qualquer hora em que te sentires triste,
eu permanecerei contigo,
A qualquer hora em que te lembrares de mim,
eu acharei a vida mais bela.
A qualquer hora em que partires,
ficarás com a lembrança de uma flor.
A qualquer hora em que voltares,
renovarás todas minhas alegrias.
A qualquer hora que quiseres uma rosa,
eu te darei toda roseira.
Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar
uma amizade que não seja toda,
de todos os instantes e para todo bem.

by: Cid Moreira

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços
Eduardo

Gui disse...

O amor é isto não é? Estar presente, sorrir, falar e deixar gritar. Um beijo Paulinha.

vício disse...

o que é o amor?

Nilson Barcelli disse...

O amor vertical...
Bem imaginado, gostei do poema também no seu todos.
Boa semana, beijo.

Justine disse...

E que bom é senti-lo e dizê-lo frontalmente!
Beijo

peciscas disse...

Dizer " Amo-te" pode parecer comum, vulgar,banal.
Mas quando se diz, e por trás das palavras está um sentimento profundo, não é necessário ir mais longe.
Até porque, por mais que se fale (e os poetas nunca se cansarão de cantar o amor), nunca se dirá definitivamente tudo.

pin gente disse...

quando se diz...
algo mais é preciso?
um beijo
luísa

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

ºº
Retive um paragrafo.

" Amo-te.
Vertical na minha longitude. "

© Piedade Araújo Sol disse...

pois é.

nao preciso dizer mais nada.

está tudo no poema.

um beij

Graça Pires disse...

O amor. O modo de amar. Gostei muito do poema. Um beijo Paula.

Andradarte disse...

Bonito poema e bela foto.
Obrigado pela força
Beijo

Å®t Øf £övë disse...

Amar vertical na longitude, parece-me ser uma forma muito sugestiva de o fazer. Gostei.
Beijinhos.

mundo azul disse...

_________________________________


...linda a sua confissão de amor embalada nos versos!


Beijos de luz e o meu carinho...

__________________________________

Kim disse...

Paola - amar é isso mesmo!
Às vezes, diz-se, sente-se, grita-se:
Gostei do teu grito!
Beijinho

Rafeiro Perfumado disse...

Deixar gritar ainda vá, mas com limites tanto ao nível do tempo como dos decibéis emitidos, porque não há amor que resista a vozes esganiçadas!

mariabesuga disse...

e que mais é preciso dizer que o sorriso?!... só o sorriso.

Bjinho amigo, Paula.

Viajantis disse...

...vertical na longitude....

perspassando todo o teu EU...