segunda-feira, 25 de junho de 2012

Na memória

Que a tua boca
se suspenda em mim,
nas palavras
que usaremos
após o amor:
que a tua voz
se estenda no beijo
permitido pelo reencontro.
Avivaremos a memória
no vasto mar
das nossas vidas.

Paula Raposo.

5 comentários:

Mar Arável disse...

Um belo ciclo

de marés

wind disse...

Lindo!
Beijos

© Piedade Araújo Sol disse...

reencontros!

beij

Isa Lisboa disse...

Memórias que sabe bem reavivar!
Beijos

Nilson Barcelli disse...

Adorei o teu poema. É magnífico.
Paula, querida amiga, desejo que tenhas uma boa semana.
Beijo.