domingo, 24 de junho de 2012

Quero crer

Quero crer
no dia do teu regresso
quando as palmas das mãos
se voltarem
para mim
no silêncio
incompreensível do teu corpo.

Paula Raposo in ' o laço impenetrável do silêncio', pág.81,

Chiado Editora, 2012.

6 comentários:

Paula Raposo disse...

Eu e as romãs...

wind disse...

Lindo!
Aliás como todo o teu livro:)
Também hoje lá coloquei um poema teu:)
Beijos

Zé fa.home@sapo.pt disse...

espero que a poetisa esteja em bom momento - com toda a inspiração e em paz - com estima, Zé

Nilson Barcelli disse...

Não creio, vejo que o poema é bom e que tu continuas linda.
Paula, minha querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Jaime A. disse...

Crer, sim. Nunca deixar de acreditar: no regresso, no reencontro, nas coisas boas que virão.

Martinho Horta disse...

O regresso terá sempre um gesto de saudade.