quarta-feira, 6 de abril de 2011

A tua falta

A minha última homenagem prestada hoje ao meu Amigo José Paula falecido subitamente dia 1.
Magnificamente lido pela tua sobrinha e que te acompanhará sempre.
Lá onde quer que estejas que tenhas a Paz que mereces.

Fazes-me falta
Como a chuva em tempo de seca
Como o sol em tempo nublado
Como uma onda do mar
No beijo terno da areia
Fazes-me falta
Saber que pensas em mim
Que tens saudades
Saber que te faço falta
Como as mãos que te tocam
As palavras que tenho que dizer
Como o meu olhar que não te deixa
Fazemo-nos falta
Na voz que oiço sempre
No carinho que nos damos
Como em pensamento
Esse mar que me envolve
Como a falta que me fazes
Todos os dias todas as noites
Que nos precisamos
Como a paixão que não acaba
Nesta tanta falta que nos fazemos.

11 comentários:

Andradarte disse...

Bela homenagem...Sincera... sentida...;
como as palavras não enganam.....
Beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

bela homenagem.
onde quer que esteja ele vai gostar.
beij

Victor Gil disse...

Querida amiga.
Quando um amigo parte, só nos resta estender as mãos num adeus, enquanto os nossos olhos se desnudam.
Beijos.
Victor Gil

Lis disse...

E os amigos vão partindo devagar!
me solidarizo com voce
também perdi um grande amigo em acidente brutal no trânsito.
Bela homenagem, belo poema.
saudades pra sempre.

deixo abraços

mfc disse...

Lindo, Paula!
Que homenagem tão terna, tão sentida!... tão linda!

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Bela e sentida homenagem!

Bjs.

Viajantis disse...

...porque...a vida vai-nos pregando este tipo de rasteiras...e temos de ser fortes e recordar os bons momentos, pois as recordações s~~ao o que levamos connosco na hora da partida...

wind disse...

Belíssimo poema para uma homenagem tão sentida!
Beijos

Zé Al disse...

Olá Paula

É com muita tristeza que vemos partir pessoas que nos tocam no coração,mas não te podes deixar abater porque de certeza não era esse o seu desejo.
Coragem minha amiga e com esse magnífico poema,realizas-te uma das maiores homenagens que qualquer ser humano desejaria!
Beijos de
Zé Al

tecas disse...

Linda homenagem bem sentida, num belíssimo poema.
Querida muita coragem. Sabemos ser a lei da vida, mas nunca estamos preparados.
Bjito no teu coração e uma flor.

carlos disse...

É a saudade...Beijos. Carlos