sábado, 2 de outubro de 2010

Gaivota

É necessário
um estado especial
para as palavras
poderem fluir
no papel.
É preciso beber da fonte
comer dos teus beijos,
lembrar algures
o algo de ser;
sentindo a fome
sobre a falésia
tendo - sempre e sempre -
uma gaivota por perto.

12 comentários:

Justine disse...

...e seguir, com as palavras, o seu voo!
Muito belo, Paula:))

AC disse...

É preciso abraçar a vida, cheirá-la, respirá-la, vivê-la por inteiro...
Lindo, poetisa!

Beijo :)

Sonhadora disse...

Minha querida
Apenas sentir e passar ao papel.

Beijinhos
Sonhadora

Mona Lisa disse...

...voar num estado de encantamento...

Mais um poema Soberbo!
Adorei!

Bjs.

Branca disse...

Muito bonito!
Tenha um bom fim de semana amiga!

wind disse...

Gosto:)
Beijos

gaivota disse...

e aqui estão elas, um imenso clã no areal da praia mias bonita de portugal!...
beijinhos

Andradarte disse...

Onde há gaivotas há mar e este areal
também é lindo....

Beijo

Mar Arável disse...

É preciso seguir o voo

das palavras

Bj

© Piedade Araújo Sol disse...

Paula

continuas a escrever muito bem poesia.

gostei!

beij

Carmo disse...

Nunca desistir de voar, mesmo que seja só em pensamento
Beijo e boa semana

argumentonio disse...

bela e ditosa gaivota!

;_)))