segunda-feira, 14 de abril de 2008

Lugar

Escrito há mais de um ano...e que hoje dedico ao meu amigo Amaral.

Sei do lugar absurdo que recuso conhecer
e sei de outro espaço
onde te encontras
e aonde quero ir
sei do tempo escasso
que me resta para o procurar
mas tento mesmo assim
e sei o caminho
que me vai levar até lá
e quando chego
sei que me esperas
pensando que me atraso
e eu vou sempre a tempo
de saber do espaço
e à hora certa renovo-me ao teu encontro
no lado oposto do lugar absurdo.

8 comentários:

Isabel-F. disse...

lindo poema e uma bela e merecida homenagem ...

tenho imensa pena que ele se vá embora ... tanta que ainda nem sequer consegui comentar o ultimo post dele ...

beijinhos e boa semana

Amaral disse...

Só há lugares absurdos na nossa imaginação. Eu sei que sabes isso!
E sabes o caminho com a clareza e a destreza com que tratas a tua poesia.
À hora certa sabes que é preciso renovar, é preciso transformar a maneira de estar, é preciso dar "elegância" à nossa entrega a esta vida.
Por isso, deixaste o tabaco, por isso sentes o prazer dum passeio à beira-mar.
Obrigado, Paula, pelo poema!
Obrigado pela partilha destes três anos de blogosfera!

wind disse...

Lindo!
Beijos

Pena disse...

Extraordinária Amiga:
A sua deslumbrante doçura só poderá ser correspondida.
Expressa simpatia, ternura e encanto.
OBRIGADO por ser assim.
Parabéns ao seu amigo. Enternecê-lo-á, acredite?

Beijinhos amigos sinceros

OBRIGADO por ser fascinante e adorável.

pena

poetaeusou . . . disse...

*
garbo, elegancia, nata,
,
conchinhas
,
*

Å®t Øf £övë disse...

Paula,
Muito bonitas estas tuas palavras, principalmente por as dedicares a alguém que muito estimas.
Na verdade daqueles que gostamos nunca nos despedimos definitivamente... dizemos apenas um até já... porque há sempre um reencontro, seja ele aqui, ou em outro qualquer lugar.
Beijinhos.

Arte Autismo e www.arteautismo.com disse...

Paula, como vai você?
Passei aqui para te dar meu abraço e meu carinho , pois voce é uma pessoa muito especial , que merece todo afago e consideração.
Força querida!
Um grande beijo!
Ray

A. João Soares disse...

Querida Paula,
O tal lugar que ambicionamos nos nossos sonhos está sempre para lá da barreira, temos de ultrapassar as grades da prisão em que nos encerram os preconceitos, a educação o bom tom, as conveniências, o parece mal, etc. A vida é complexa e a felicidade exige um pouco de aventura, de loucura de arrojo, mas também de uma pitada de bom senso para não arriscarmos o momento que se segue.
E é nesta balança do desejo e do deve-ser que o nosso coração oscila, hesita e nos tolhe a acção.
Desejo que tudo decorra com alegria e felicidade na tua vida e que dês sempre os passos que mais te agradem e de que depois não te arrependas.
Que loucura a minha, começo como um jovem tresloucado e termino como um velho caquético, demasiado cauteloso!
Mas que fique bem claro, desejo que sejas feliz.
Beijos
http://luisalvesdefraga.blogs.sapo.pt/