terça-feira, 2 de novembro de 2010

Pássaros

Falaremos de pássaros.
A maré vaza e as histórias
ouvem-se na areia.
É um dia simples e azul
e as ondas ficam cada vez mais
doces à tua passagem.
Amar-te-ei sem motivo,
enquanto o sol se põe, ali, tão perto.
Mas são os pássaros que aplacarão
alguma dúvida:
voam de mim por ti.

11 comentários:

Mar Arável disse...

Bela partilha
de voos

Osvaldo disse...

Paula;

Como é bom ler-te!...

bjs,
Osvaldo

Conceição disse...

Olá amiga!
O teu poema está lindo, como todos os outros. Beijinhos

Sonhadora disse...

Minha querida

Tão leve como uma brisa de ternura, adorei este belo poema.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

wind disse...

Muito bonito:)
Beijos

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Maravilhoso!

Amor, ternura, docura...

Senti-me leve ao lê-lo.

Bjs.

Graça Pires disse...

Os pássaros incendeiam com seu voo as nossas emoções...
Um beijo, Paula.

argumentonio disse...

sinto-me, tantas vezes, dono desses pássaros, que voam sem asas de dentro de nós, bem sabemos para onde e para quem, mesmo se não sabemos porquê

já de outros pássaros, de pluma e osso, respeitemos a curiosidade que nos votam a respeito da nossa curiosidade e, em boa verdade, a eles voltamos se os pássaros do coração teimam em acertar o passo, digo, o voo, com as conversas à espreita e à espera de enfim acontecer

bons voos

;_)))

Carmo disse...

Olá Paula, é sempre bom visitar o seu espaço.

Beijinhos e óptima semana

Jaime A. disse...

O tempo, o espaço "adoça-se" com a aproximação do ser amao. Gostei muito da "pacatez" deste poema.
Bjs

Isabel Filipe disse...

uma beleza, como sempre, Paula.

adorei.

beijinhos