terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Tempo


O tempo falta
- não vem a tempo -
perde tempo
(destempera-se no caminho),
tem voz;
é intemporal, intempestivo:
vem e não vem.

Perde-se e aparece,
como tempo atempado.

Talvez, temporalmente - um tempo -,
a tempo silencioso.


Foto minha.

25 comentários:

Jaime A. disse...

Ainda a tempo de dizer: gostei das "trocas" com o tempo, e a tempo de desejar:
bom feriado!!!

Sonia Schmorantz disse...

Nem o tempo nos dá tempo de viver todo o tempo como gostaríamos...Lindo trocadilho!
beijos

EDUARDO POISL disse...

"Ama e faz o que quiseres.
Se calares, calarás com amor;
se gritares, gritarás com amor;
se corrigires, corrigirás com amor;
se perdoares,perdoarás com amor.
Se tiveres o amor enraizado em ti,
nenhuma coisa senão
o amor serão os teusfrutos."

(Santo Agostinho)

Desejo uma linda semana com muito amor, paz e carinho.
Abraços com todo meu carinho.

Mona Lisa disse...

Olá Paula

Adorei a "dança" com o tempo.

Quanto tempo o tempo tem?

Bjs.

Lisa

Carmo disse...

Passei hoje pelo seu espaço virtual.
Gostei do poema e do jogo com a palavra Tempo.

Perde-se tempo a procurar ter tempo...

Um abraço

Carmo

wind disse...

Excelente!
Beijos

Nilson Barcelli disse...

Gostei imenso do teu tempo.
Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

uma dança no tempo e nas palavras.

foto aprovada!

beij

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, ADOREI O TEU TEMPO E A MARAVILHOSA FOTO... ABRAÇOS DE CARINHO E AMIZADE,
FERNANINHA

mfc disse...

Um lindo poema que fala de um safado sem nome... o Tempo!

alice disse...

gosto especialmente do tempo silencioso, embora desconfie das suas verdadeiras intenções... um beijinho, paula.

Sonhadora disse...

Um poema de tempo sem tempo....maravilhoso
Sonhadora

Vicktor disse...

Querida Paula

A forma de não dependermos tanto do tempo é optarmos por sermos nós a caminhar no tempo e não este a passar por nós.

Beijinhos.

Manu disse...

Olá Paula!

A falta que o tempo nos faz
num tempo de tempo em falta
com este tempo não sou capaz
de manter o meu tempo em alta

Bem empregue o tempo que aqui estive a ler sobre o tempo. Beijos.

Laura disse...

O tempo, esse amigo ou inimigo de cada um, mas, que nos faz ter tempo para desfrutar do tempo, de um tempo sem tempo, ahaja tempo para o nosso tempo!...
beijinhos querida paula do solhos lindos, rejuvenescidos...laura

Maria Clarinda disse...

Lindo este teu jogo de palavras em forma de poema do tempo.
Jinhos!!!!!!!

Isabel-F. disse...

mais uma maravilha,
daquelas de que só tu és capaz ...

beijinhos

peciscas disse...

E apesar de já vir um tanto atrasado ainda venho a tempo de ler esta reflexão sobre essa coisa tão subjectiva quanto real que é o Tempo.

Eduardo Aleixo disse...

Curiosa a coincidência do tema, entre as nossas postagens, só que com tratamentos bem diferentes! Abraço.

joaninha disse...

já em si o tempo é um poema e neste poema ao tempo, que sem tempo deixou um trilho brilhsnte, fizeste um trabalho bonito.

Mil beijinhos de carinho

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Paula,

Não perde tempo e

Junta-te à festa da Laurinha no

http://jevoislavieenvert3.blogspot.com/

Beijinhos

Verdinha

EDUARDO POISL disse...

"No fim tu hás de ver que as coisas
mais leves são as únicas que o vento
não conseguiu levar:
um estribilho antigo,
um carinho no momento preciso,
o folhear de um livro de poemas,
o cheiro que tinha um dia
o próprio vento"

(Mário Quintana)


Desejo um lindo final de semana com muito amor, paz e carinho.
Abraços com todo meu carinho.

João Videira Santos disse...

O tempo nem sempre é ruidoso como são as tuas palavras...Gosto!

carlos disse...

Paula. O tempo e a teoria da relatividade, como estão tão ligados... O tempo que dura o tempo, depende da importância que o tempo real representa para nós...Alturas em que um dia é um ano e uma década um segundo...Beijos. Carlos

alice disse...

gostei muito de passar por aqui e ler todos os teus poemas, querida paula. tens fotografias óptimas! beijinhos*